Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Libertadores da América

11/02/2020 - 21h28min. Alterada em 12/02 às 13h38min

Inter vence a La U por 2 a 0 e avança à terceira fase

Jogadores colorados cercam Boschilla, autor do primeiro gol

Jogadores colorados cercam Boschilla, autor do primeiro gol


RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Deivison Ávila
O Inter está a dois jogos da fase de grupos da Libertadores da América. Nesta terça-feira, os comandados de Eduardo Coudet usaram a intensidade e a velocidade pregada pelo técnico argentino para vencer os chilenos da Universidad de Chile por 2 a 0 e avançar à terceira fase do torneio continental. Agora, os gaúchos enfrentam o Tolima, que venceu o Macará por 1 a 0. No primeiro jogo, vitória foi dos colombianos por 1 a 0, fora de casa.
O Inter está a dois jogos da fase de grupos da Libertadores da América. Nesta terça-feira, os comandados de Eduardo Coudet usaram a intensidade e a velocidade pregada pelo técnico argentino para vencer os chilenos da Universidad de Chile por 2 a 0 e avançar à terceira fase do torneio continental. Agora, os gaúchos enfrentam o Tolima, que venceu o Macará por 1 a 0. No primeiro jogo, vitória foi dos colombianos por 1 a 0, fora de casa.
A etapa inicial no Beira-Rio foi extremamente movimentada. Apoiado por mais de 41 mil colorados, o Inter partiu para cima desde o apito do árbitro. Logo no primeiro minuto, Moisés cruzou da esquerda, Carrasco afastou, mas a bola chegou a D'Alessandro, que soltou a bomba para boa defesa de Campos.
Aos 11 minutos, os jogadores colorados reclamaram uma penalidade máxima. Após bola levantada na área, Edenilson cabeceou e a bola bateu na mão de Aránguiz, mas a arbitragem mandou o jogo seguir. Em seguida, Patrick sentiu um problema muscular e precisou ser substituído por Boschilla. Aos 21, foi a vez de Guerrero chutar de fora da área, Campos bateu roupa, mas se recuperou no segundo lance.
Com mais posse de bola e intensidade, o Inter seguiu pressionando. Aos 37, D'Ale tocou para Rodinei, que cruzou na cabeça de Lindoso, que mandou para fora. E a pressão na saída de bola, a la Coudet, deu frutos aos 42 minutos. O zagueiro Carrasco fez uma lambança na frente da área, Boschilia veio em velocidade para roubar a bola e ficar na cara do gol. Bateu no cantinho e abriu o marcador.
O Colorado voltou para o segundo tempo com vontade de definir a partida. Aos seis minutos, Guerrero foi lançado, tentou driblar o goleiro Campos, mas perdeu o tempo da bola e cruzou para o meio, onde D’Alessandro não chegou a tempo.
A La U começou a gostar do jogo e partiu para dentro do campo do Inter, no entanto, não criou nenhuma chance mais perigosa. Só que no momento em que os chilenos ensaiavam algo, surgiu a velocidade de Marcos Guilherme para definir a partida. Aos 30, ele recebeu a bola de Guerrero pela esquerda, ganhou a frente da marcação, driblou o último zagueiro, deixou o goleiro para trás e chutou para marcar o segundo.
Atrás do placar, os visitantes se lançaram ao ataque em busca do gol, mas faltava qualidade. Já o Colorado administrou os minutos finais, controlou a bola e esperou o uruguaio Esteban Ostojich colocar um ponto final na partida.