Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de novembro de 2019.
Dia do Supermercado. Dia Internacional da Qualidade.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Inter

Edição impressa de 12/11/2019. Alterada em 12/11 às 03h00min

Organizadas estão sob risco no Beira-Rio

Uniformizadas podem perder vantagens concedidas pela direção

Uniformizadas podem perder vantagens concedidas pela direção


/RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
O Inter voltou a se reencontrar com a vitória. Porém, fora de campo, os protestos promovidos por algumas torcidas organizadas geraram manifestação por parte do presidente do clube, Marcelo Medeiros. Após o triunfo sobre o Fluminense, domingo, por 2 a 1, o mandatário prometeu que não deixará passar os eventos promovidos no sábado no pátio do estádio Beira-Rio.
O Inter voltou a se reencontrar com a vitória. Porém, fora de campo, os protestos promovidos por algumas torcidas organizadas geraram manifestação por parte do presidente do clube, Marcelo Medeiros. Após o triunfo sobre o Fluminense, domingo, por 2 a 1, o mandatário prometeu que não deixará passar os eventos promovidos no sábado no pátio do estádio Beira-Rio.
Integrantes de organizadas se reuniram em um espaço cedido pelo clube aos torcedores para confeccionar faixas contra jogadores e membros do departamento de futebol. Além disso, algumas pessoas arremessaram objetos cortantes na direção de funcionários do Inter. Medeiros lembrou que todo o estádio conta com câmeras e que os arruaceiros serão identificados.
"Sabemos todos que estavam aqui. Inclusive, algumas faixas foram pintadas no pátio do estádio, na sala das torcidas organizadas do Gigantinho. O clube oferece um espaço para as torcidas e eles usam contra o clube. Isso vai ter que mudar", disse. Nesta semana, o Conselho de Gestão se reunirá para tomar as medidas. O apoio a alguns grupos pode ser extinto. 
Além disso, durante a partida com o Fluminense, a torcida protestou pacificamente, ficando em silêncio nas arquibancadas, com os instrumentos no colo. Ao final da partida, o atacante Guerrero comentou o ocorrido. "É difícil jogar em um clima assim. Estádio em silêncio, uma parte da torcida que não apoia. Dedicação dentro do campo nunca faltou. Confiança, talvez", lembrou.
Medeiros falou ainda que o Beira-Rio sempre foi reconhecido pelo clima hostil ao adversário. Agora, as manifestações contrárias ao time em nada ajudam o clube. O Inter folgou nesta segunda-feira e retoma os trabalhos hoje. No próximo domingo, às 18h, o Colorado visita o Corinthians, na Arena Itaquera. Com os mesmos 49 pontos, gaúchos e paulistas brigam a cada rodada por uma vaga no G-6 do Campeonato Brasileiro. Pela primeira vez desde que assumiu o time, o técnico Zé Ricardo terá uma semana livre para treinos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia