Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 03 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

Edição impressa de 04/11/2019. Alterada em 03/11 às 21h29min

Renato enaltece a superioridade do Grêmio e afirma que foi barato o resultado

Treinador deixou em aberto a possibilidade de seguir no clube no ano que vem

Treinador deixou em aberto a possibilidade de seguir no clube no ano que vem


Lucas Uebel/Grêmio FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
Deivison Ávila
A supremacia do Grêmio sobre o Inter na temporada ficou evidenciada na vitória por 2 a 0 no clássico deste domingo, na Arena. Na entrevista pós-jogo, Renato Portaluppi citou a superioridade técnica em relação ao rival e ainda deu uma alfinetada, respeitosamente, no adversário. "O Internacional, com todo respeito, joga de uma maneira que não me agrada. Uma equipe que fica sempre se defendendo, também contra as outras grandes equipes do futebol brasileiro. É só olhar quem está na frente no campeonato. São clubes que procuram o gol o tempo todo”, disse.
A supremacia do Grêmio sobre o Inter na temporada ficou evidenciada na vitória por 2 a 0 no clássico deste domingo, na Arena. Na entrevista pós-jogo, Renato Portaluppi citou a superioridade técnica em relação ao rival e ainda deu uma alfinetada, respeitosamente, no adversário. "O Internacional, com todo respeito, joga de uma maneira que não me agrada. Uma equipe que fica sempre se defendendo, também contra as outras grandes equipes do futebol brasileiro. É só olhar quem está na frente no campeonato. São clubes que procuram o gol o tempo todo”, disse.
O treinador gremista lembrou ainda que o Grêmio não está melhor que o Inter apenas neste ano, lembrando o tempo que está à frente do clube. “Nossa supremacia acontece há três anos. Neste ano, foi mais uma vez comprovada. Cinco grenais. No momento em que a gente não perde nenhum, mostramos a nossa força”, analisou.
Sobre a vitória, Renato aproveitou para dar mais uma cutucada no rival: “Hoje foi um massacre. Ficou barato. Se não tirasse o pé do acelerador, e não foi ordem minha, pode ter certeza que ia ser goleada", provocou.
A permanência do treinador no clube para 2020 também foi pauta na coletiva pós-Grenal. “Minha preocupação é com o G-4 e colocar o Grêmio na Libertadores. De vez em quando converso com o presidente. Fica tranquilo", garantiu Renato.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia