Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 16 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

tóquio 2020

16/10/2019 - 17h29min. Alterada em 16/10 às 17h46min

Com calendário revelado, Brasil define duplas do vôlei de praia para Tóquio-2020

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta quarta-feira o calendário do Circuito Mundial 2019/2020 do vôlei de praia e, por consequência, acabou definindo as quatro duplas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Essa confirmação ocorreu depois que a entidade resolveu cancelar a etapa de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, fato que diminuiu o número de pontos em disputa na corrida olímpica da modalidade e antecipou a determinação das parcerias do País na Olimpíada.
A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta quarta-feira o calendário do Circuito Mundial 2019/2020 do vôlei de praia e, por consequência, acabou definindo as quatro duplas que representarão o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Essa confirmação ocorreu depois que a entidade resolveu cancelar a etapa de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, fato que diminuiu o número de pontos em disputa na corrida olímpica da modalidade e antecipou a determinação das parcerias do País na Olimpíada.
No naipe masculino, Alison/Álvaro Filho e Evandro/Bruno Schmidt vão representar os brasileiros na capital japonesa, enquanto no feminino a nação terá as duplas Ágatha/Duda e Ana Patrícia/Rebecca no torneio em solo asiático.
A corrida olímpica brasileira, que definiu estes representantes em Tóquio, foi iniciada em fevereiro passado e levou em conta os pontos conquistados nas etapas de nível quatro e cinco estrelas do circuito, além do Campeonato Mundial. Nesta disputa por vaga na Olimpíada, as duplas puderam descartar as pontuações mais baixas, somando os dez melhores resultados obtidos durante a temporada.
A luta por vaga olímpica estava prevista para ocorrer até fevereiro de 2020. Porém, com o calendário divulgado agora pela FIVB, até lá haverá apenas mais uma etapa que valerá pontuação para esta disputa: o evento quatro estrelas de Chetumal, no México, em novembro. E com a vantagem que já possuem atualmente, os dois primeiros colocados de cada naipe atualmente neste ranking de pontuação não podem mais ser alcançados.
Alison/Álvaro é a dupla que ocupa a liderança desta listagem, com 5.600 pontos na média dos dez melhores resultados, enquanto Evandro e Bruno Schmidt ocupam a segunda posição, com 5.500. Na corrida olímpica feminina, Ágatha/Duda lidera com 6.320 pontos, enquanto Ana Patrícia e Rebecca estão na vice-liderança, com 6.150.
Pelas regras de classificação olímpica para o vôlei de praia em Tóquio-2020, cada país pode ser representado por, no máximo, duas parcerias em cada naipe. E cada nação tem quatro maneiras de garantir vagas nos Jogos: vencendo o Campeonato Mundial de 2019; sendo finalistas do classificatório olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, como país-sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.
MEDALHISTAS E ESTREANTES - Entre os brasileiros garantidos na disputa do vôlei de praia em Tóquio, Álvaro Filho, Ana Patrícia, Duda e Rebecca estrearão em uma Olimpíada. Já Alison participará pela terceira vez dos Jogos, depois de ter sido medalhista de prata em Londres-2012, atuando ao lado de Emanuel, e de ouro no Rio-2016, quando fez parceria com Bruno Schmidt.
Ágatha e Evandro também estiveram presentes nos Jogos Olímpicos realizados na capital fluminense, sendo que a paranaense faturou a prata ao lado da carioca Bárbara Seixas. Já o também carioca Evandro foi eliminado nas oitavas de final do naipe masculino jogando ao lado de Pedro Solberg.
Uma das duplas asseguradas na próxima Olimpíada, Alison/Álvaro Filho conquistou nesta última temporada duas medalhas de ouro, nas etapas de Portugal e Malásia, e ainda levou outras duas de prata, na Rússia e na Áustria. Evandro e Bruno, por sua vez, subiram ao topo do pódio na Polônia, foram vice-campeões na China e ganharam um bronze na Suíça.
No naipe feminino, Ágatha e Duda brilharam com ouros na República Checa e no Japão, com uma prata na Itália e ainda bronzes na Polônia e na Áustria. Já Ana Patrícia e Rebecca triunfaram em etapas na Holanda e na China, ficaram em segundo lugar no evento checo e em terceiro na Itália, em Portugal, na Suíça e também em solo chinês.
Em Tóquio-2020, o Brasil defenderá a tradição de país com mais medalhas olímpicas no vôlei de praia, modalidade na qual totaliza três ouros, sete pratas e três bronzes.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia