Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 06 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

06/10/2019 - 09h54min. Alterada em 06/10 às 10h04min

Renato Gaúcho mostra incômodo com postura tática do Corinthians e defende André

'A gente tentou, criou, mas não conseguimos furar o bloqueio', disse o técnico Tricolor

'A gente tentou, criou, mas não conseguimos furar o bloqueio', disse o técnico Tricolor


LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA/JC
Três dias depois do empate por 1 a 1 com o Flamengo pela semifinal da Copa Libertadores, o Grêmio empatou de novo na sua arena, agora em um cenário oposto daquele que encontrou na quarta-feira, quando foi atacado com voracidade pelo time carioca dirigido pelo português Jorge Jesus. O empate sem gols desse sábado à noite, pela 23.ª rodada do Brasileirão, foi diante do precavido Corinthians de Fábio Carille, que colocou o time para jogar de uma maneira que não agrada ao treinador Renato Gaúcho.
Três dias depois do empate por 1 a 1 com o Flamengo pela semifinal da Copa Libertadores, o Grêmio empatou de novo na sua arena, agora em um cenário oposto daquele que encontrou na quarta-feira, quando foi atacado com voracidade pelo time carioca dirigido pelo português Jorge Jesus. O empate sem gols desse sábado à noite, pela 23.ª rodada do Brasileirão, foi diante do precavido Corinthians de Fábio Carille, que colocou o time para jogar de uma maneira que não agrada ao treinador Renato Gaúcho.
"A equipe não jogou mal, eu gostei. O problema é que a gente pega adversários, no caso o Corinthians hoje, não tenho nada contra, cada treinador bota seu time para jogar do jeito que quer, mas é muito mais fácil no futebol, e bota fácil nisso, você destruir do que você construir. É uma equipe que joga apenas para se defender. A gente tentou, criou, mas não conseguimos furar o bloqueio. Mas eu gostei da equipe (gremista). Faltou o gol", analisou o treinador.
Durante a preparação, tanto o treinador quanto os jogadores já tinham uma ideia de qual seria a postura do adversário. Ainda assim, as dificuldades foram sentidas, conforme avaliado pelo zagueiro David Braz. "Sabíamos da dificuldade que iria ser, porque é uma equipe que está encostada nos líderes. A gente sabia o que ia encontrar, uma equipe que sabe sofrer, melhor defesa. Infelizmente, a bola não entrou", avaliou.
Quando a bola não entra, a tendência é apontar um atacante como responsável pelo fato, e é isso que muitos torcedores gremistas fizeram com André, já criticado de outros tempos. O atacante, no entanto, tem apoio total de Renato Gaúcho.
"Sou treinador. Há uma perseguição da imprensa sobre o André. Houve jogador do Internacional que ficou 20 jogos sem marcar e não teve 10% da pressão sobre o André. Há horas que jogará o André e outras que atuará o Tardelli", avaliou o comandante, que ainda comentou de forma crítica a evolução de Luan nas últimas partidas.
"O Luan precisa melhorar muito. Ele tem que subir muito e voltar a ser o Luan. Ele melhorou porque estava muito mal, mas tem que melhorar muito mais para nos ajudar. Está correndo mais porque tem treinado mais. A gente teve que conversar com ele sobre a necessidade disso. Não digo ser aquele Luan de 2017 que vai ser difícil, mas precisa melhorar mais para nos ajudar mais. Pelo que a gente conhece dele, precisa melhorar muito ainda", concluiu Renato.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia