Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

libertadores

- Publicada em 23h31min, 02/10/2019. Atualizada em 14h55min, 07/10/2019.

Grêmio empata no final e mantém viva a chance de chegar à decisão da Libertadores

Gol de Pepê, aos 42 minutos do 2º tempo, deu alívio à torcida na Arena

Gol de Pepê, aos 42 minutos do 2º tempo, deu alívio à torcida na Arena


LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/DIVULGAÇÃO/JC
Deivison Ávila
Os primeiros 90 minutos da semifinal da Libertadores da América acabaram sem vencedor, nessa quarta-feira (2), na Arena. O Grêmio não foi nem de longe aquele time envolvente que costuma ser em seus domínios. Muito pelo contrário. O Flamengo deu as cartas, abriu o placar, mas o espírito copeiro e aguerrido dos comandados de Renato Portaluppi entrou em campo e o time buscou o empate nos últimos minutos, saindo vivo para o jogo de volta, no Rio de Janeiro.
Os primeiros 90 minutos da semifinal da Libertadores da América acabaram sem vencedor, nessa quarta-feira (2), na Arena. O Grêmio não foi nem de longe aquele time envolvente que costuma ser em seus domínios. Muito pelo contrário. O Flamengo deu as cartas, abriu o placar, mas o espírito copeiro e aguerrido dos comandados de Renato Portaluppi entrou em campo e o time buscou o empate nos últimos minutos, saindo vivo para o jogo de volta, no Rio de Janeiro.
O público de 51.406 pessoas aplaudiu o 1 a 1, sendo que os cariocas levam para casa a vantagem do empate sem gols para chegar à grande decisão, no Chile, em novembro. Ao Tricolor resta buscar uma vitória simples ou um empate com mais gols. A repetição do placar leva para os pênaltis.
Notícias sobre o Grêmio são importantes para você?
Quem imaginava que o Grêmio, por atuar em casa, iria controlar as ações nos primeiros minutos e propor o jogo, viu os cariocas com mais posse de bola e quase marcando em duas oportunidades. Aos oito minutos, Bruno Henrique deu um belo giro sobre Galhardo, invadiu a área e tocou para trás, até Arrascaeta. O uruguaio dominou e bateu cruzado, passando muito perto da trave esquerda. Seis minutos depois, Paulo Victor saiu jogando errado, Gabigol foi lançado em profundidade e chutou cruzado, à direita do goleiro.
Melhor, o Flamengo chegou a marcar duas vezes. Na primeira, aos 19, Filipe Luis cruzou da direita até Gabigol, Paulo Victor rebateu para frente e a bola caiu nos pés de Everton Ribeiro, que mandou para o fundo das redes. O árbitro de vídeo foi acionado e o gol anulado, já que o camisa 9 do Flamengo havia dado um empurrão em Kannemann, no meio do lance. Dois minutos depois, Gabigol recebeu de Bruno Henrique e finalizou cruzado, Paulo Victor falhou e a bola entrou. Mais uma vez, o VAR entrou em ação e o gol foi anulado: o atacante estava impedido.
Depois dos dois sustos, os donos da casa conseguiram controlar um pouco o ímpeto dos cariocas. O resumo da primeira etapa foi de que o Grêmio saiu no lucro com o empate sem gols. Perdendo o controle do meio de campo, os comandados de Renato não criaram sequer uma chance para marcar.
Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo. E o cenário dos 45 minutos iniciais se repetiu. O time rubro-negro seguiu trocando passes e o Tricolor desencontrado em campo. O Grêmio foi surgir na partida a partir dos 12 minutos. A torcida sentiu o bom momento e a equipe passou a trocar passes e se aproximar da área carioca. O Fla respondeu em contra-ataque, aos 16, quando Gabigol tabelou com Bruno Henrique, mas chutou para fora.
Nos minutos seguintes, Diego Alves fez dois milagres para salvar os cariocas. Aos 18, Everton recebeu nas costas da defesa, avançou, e da entrada da área, soltou a bomba para o goleiro rubro-negro evitar o gol, espalmando para a linha de fundo. No lance posterior, Tardelli ajeitou para Matheus Henrique, da meia-lua, finalizar forte para mais uma grande defesa do camisa 1 flamenguista.
No melhor momento dos gaúchos, os cariocas utilizaram o que tem de melhor para abrir o marcador: a troca de passes. Aos 23, Arrascaeta recebeu de Gerson na direita e cruzou de primeira para Bruno Henrique subir mais alto que Galhardo e cabecear para o gol e abrir o placar.
Renato faz três alterações, mas o time não respondia. Aos 42, porém, o Grêmio puxou contra-ataque e Maicon tocou para Everton na direita. O camisa 11 cruzou na pequena área e Pepê apareceu para mandar a bola para as redes. Tudo igual na Arena. Agora, a decisão será no Maracanã, no dia 23 de outubro, quando a imortalidade tricolor será colocada à prova.
Grêmio 1 x 1 Flamengo
Paulo Victor; Galhardo, David Braz, Kannemann e Cortez; Matheus Henrique, Michel (Maicon), Alisson (Pepê), Luan e Everton; Diego Tardelli (André). Técnico: Renato Portaluppi.
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Piris da Motta), Everton Ribeiro, Arrascaeta e Bruno Henrique (Vitinho); Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.
Árbitro: Néstor Pitana (Fifa/Argentina).
Comentários CORRIGIR TEXTO