Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Campeonato Brasileiro

- Publicada em 23h42min, 25/09/2019. Atualizada em 23h42min, 25/09/2019.

Com dois expulsos, Inter briga, mas perde para o Flamengo

Internacional atuou com dois jogadores a menos por mais de 50 minutos

Internacional atuou com dois jogadores a menos por mais de 50 minutos


RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Um jogo em que se viu de tudo. Bate boca, confusão, duas expulsões, teve um árbitro completamente perdido e teve gol. Ao fim, com dois jogadores a menos, o Inter de Odair Hellmann foi valente, mas caiu diante do líder do Campeonato Brasileiro na noite de ontem em jogo válido pela 21ª rodada. Ao fim, vitória do Flamengo por 3 a 1 no Maracanã
Um jogo em que se viu de tudo. Bate boca, confusão, duas expulsões, teve um árbitro completamente perdido e teve gol. Ao fim, com dois jogadores a menos, o Inter de Odair Hellmann foi valente, mas caiu diante do líder do Campeonato Brasileiro na noite de ontem em jogo válido pela 21ª rodada. Ao fim, vitória do Flamengo por 3 a 1 no Maracanã
Logo aos 10 minutos de partida, o zagueiro colorado Rodrigo Moledo sentiu lesão muscular e teve de deixar o jogo - Klaus entrou em seu lugar. Quatro minutos depois, o primeiro grande acontecimento da partida. Após troca de passes no ataque, Gabigol entrou na área colorada, driblou Marcelo Lomba e o árbitro marcou pênalti por um agarrão de Bruno no centroavante. O árbitro Luiz Flávio de Oliveira, que, inicialmente, havia dado o cartão amarelo para bruno, mudou de ideia e aplicou o vermelho direto para o lateral-direito colorado. Cinco minutos depois do lance, aos 19, Gabigol cobrou a penalidade e abriu o placar.
Notícias sobre o Internacional são importantes para você?
Odair Hellmann gastou sua segunda substituição aos 21, quando sacou Nico López para colocar Zeca e, assim, recompor o sistema defensivo direito.
No decorrer de todo o primeiro tempo, Paolo Guerrero se mostrava nervoso, reclamando bastante, principalmente das chegadas do zagueiro Rodrigo Caio. A indignação do peruano chegou ao ápice aos 43 minutos, em mais uma bola disputada no alto com o zagueiro carioca. Em lance ocasional, Rodrigo Caio cabeceou a cabeça de Guerrero, causando um corte que sangrou bastante. Reclamando muito do árbitro, o centroavante do Inter recebeu o cartão vermelho. Após muito tempo com a bola parada em razão da confusão na jogada na expulsão, o jogo reiniciou, e Luiz Flávio de Oliveira deu apenas quatro minutos de acréscimo.
O que parecia improvável - para não dizer impossível - aconteceu aos três minutos da etapa final. Em uma jogada de pura raça, Patrick dividiu com meio time do Flamengo pela lateral esquerda, ganhou a bola e tocou para Rodrigo Lindoso, que achou Edenilson na entrada da área. O meio-campista colorado bateu para o gol e a bola desviou em Gerson para vencer Diego Alves e ir para o fundo da rede: 1 a 1.
A felicidade gaúcha, porém, durou pouco. Aos 10, Rafinha alçou a bola na área de Marcelo Lomba e Arrascaeta subiu nas costas de Zeca para cabecear para o gol e fazer o 2 a 1. Aos 29, veio o terceiro do rubro-negro. Rafinha, mais uma vez, lançou atrás de Zeca. Lá estava Arrascaeta para escorar no meio para Bruno Henrique só empurrar para as redes.
O restante do jogo foi de domínio total dos donos da casa, e de um Inter lutando contra o cansaço para levar para casa uma derrota honrosa. O Colorado volta a jogar domingo, quando recebe o Palmeiras no Beira-Rio.
Flamengo 3 x 1 Internacional
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão (Reinier) e Gérson; Everton Ribeiro, De Arrascaeta (Vitinho) e Bruno Henrique; Gabriel Barbosa (Berrío). Técnico: Jorge Jesus.
Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo (Klaus), Víctor Cuesta e Uendel; Edenilson, Rodrigo Lindoso e Nonato (Guilherme Parede); Nico López (Zeca), Patrick e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP).
Comentários CORRIGIR TEXTO