Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Jogos Pan-Americanos

Edição impressa de 06/08/2019. Alterada em 06/08 às 03h00min

Ginástica rítmica do Brasil fatura medalha de ouro no Pan de Lima

Quinteto subiu ao lugar mais alto do pódio na última prova da modalidade

Quinteto subiu ao lugar mais alto do pódio na última prova da modalidade


/CRIS BOURONCLE/AFP/JC
Foi na última prova, mas a ginástica rítmica do Brasil conseguiu conquistar a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima. Ontem, dia do encerramento da modalidade na capital peruana, o quinteto formado por Beatriz Silva, Camila Rossi, Deborah Medrado, Nicole Pircio e Vitória Guerra (atleta do Grêmio Náutico União) fez uma ótima apresentação com uma série praticamente cravada na final da prova mista (três arcos e dois pares de maças).
Foi na última prova, mas a ginástica rítmica do Brasil conseguiu conquistar a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima. Ontem, dia do encerramento da modalidade na capital peruana, o quinteto formado por Beatriz Silva, Camila Rossi, Deborah Medrado, Nicole Pircio e Vitória Guerra (atleta do Grêmio Náutico União) fez uma ótima apresentação com uma série praticamente cravada na final da prova mista (três arcos e dois pares de maças).
Em Lima, o Brasil viu cair a hegemonia de cinco títulos no geral do conjunto, vencida pelo México. O renovado grupo verde-amarelo, porém, manteve a tradição de conquistar ao menos um ouro no Pan com a nota 24,250 pontos da prova mista. Ao México desta vez coube a prata, com 23,050. Cuba completou o pódio, com 22,200.
Na final da fita, Bárbara Domingos fez 17,450 e ficou com a prata. Completaram o pódio a norte-americana Evita Griskenas (17,950), que ficou com o ouro, e Karla Diaz, do México (16,200), com o bronze.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia