Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de julho de 2019.
Dia do Operador de Telemarketing. Feriado nos EUA - Dia da Independência.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Copa América

Edição impressa de 04/07/2019. Alterada em 04/07 às 03h00min

Com direito a 'olé', Peru vence o Chile e vai pegar o Brasil

Guerrero (e) e Yotún (C) marcaram na partida de ontem na Arena

Guerrero (e) e Yotún (C) marcaram na partida de ontem na Arena


/Juan MABROMATA/AFP/JC
Deivison Ávila

Uma festa peruana na Arena. Esse foi o resumo da noite de ontem na disputa pela segunda vaga na final da Copa América. Atual bicampeão, o Chile foi apático, soberbo, até tentou reagir após sair atrás do marcador, mas o Peru fez uma partida perfeita e acabou vencendo por 3 a 0. O triunfo garantiu a equipe na grande final, domingo, no Maracanã, no Rio de Janeiro, diante do Brasil. Aos derrotados, resta a disputa do terceiro lugar, diante da Argentina de Messi, sábado, em São Paulo.

Mesmo com os chilenos sendo favoritos, a primeira chance clara de gol foi dos peruanos. Logo no primeiro minuto de bola rolando, Guerrero recebeu na esquerda, deu um corte na marcação e serviu Cueva. O atacante do Santos, sozinho, bateu para fora. A resposta veio seis minutos depois: Sánchez tocou para Beausejour pela esquerda, que cruzou na medida para Aránguiz, mas o volante ex-Inter, da marca do pênalti, chutou para fora.

O Peru era mais agressivo, chegava com mais força. E, aos 20 minutos, a seleção de Ricardo Gareca abriu o marcador. Cueva cruzou da direita, Carrillo desviou de cabeça e Flores, de primeira, chutou forte, cruzado, para vencer Arias. O Chile até tentou se aproximar do gol peruano, mas a defesa evitou qualquer chance. Aos 37, Carrillo recebeu lançamento longo da direita, o goleiro Arias saiu da área para marcar, acabou driblado e assistiu o atacante cruzar para o meio da área, onde estava Yotún, que matou no peito e chutou para o gol aberto: 2 a 0.

O Chile iniciou a etapa final em busca do primeiro gol. Aos cinco minutos, Aránguiz cobrou falta da direita, Vargas desviou de cabeça, mas parou na trave. Aos 29, o Peru vacilou e deu um presente para Vargas. O atacante avançou, escapou da falta, mas Gallese fechou o ângulo. Na sequência, Isla pegou rebote, de fora da área, e a bola passou perto. Aos 36, Gallese salvou um chute à queima roupa de Sánchez.

Aos 45, em meio aos gritos de 'olé', o maior artilheiro em atividade da Copa América, agora com 13 gols, deixou o dele. Guerrero, do Inter, recebeu um ótimo passe de Tapia, saiu na cara de Arias, driblou o goleiro e marcou o terceiro do Peru. No finalzinho, Aránguiz foi ferrubado na área. Na cobrança do pênalti, Vargas deu uma cavadinha e Gallese evitou o gol de honra.  

CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia