Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de julho de 2019.
Dia do Bombeiro Brasileiro.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Mundo

Edição impressa de 02/07/2019. Alterada em 02/07 às 03h00min

Inglaterra e EUA se enfrentam por vaga na final do Mundial feminino

Hoje, às 16h, em Lyon, Inglaterra e Estados Unidos entram em campo para definir a primeira finalista da Copa do Mundo realizada na França. De um lado, as inglesas, elogiadas pela crítica como o melhor futebol apresentado na competição, encaram a hegemonia e o favoritismo das norte-americanas, atuais campeãs. A partida colocará frente a frente a atacante Megan Rapinoe, uma das melhores jogadoras do Mundial, autora de quatro gols nas oitavas e quartas de final, pelos Estados Unidos, contra a lateral-direita Lucy Bronze, um dos pilares defensivos da seleção inglesa e conhecida por sua polivalência.
Hoje, às 16h, em Lyon, Inglaterra e Estados Unidos entram em campo para definir a primeira finalista da Copa do Mundo realizada na França. De um lado, as inglesas, elogiadas pela crítica como o melhor futebol apresentado na competição, encaram a hegemonia e o favoritismo das norte-americanas, atuais campeãs. A partida colocará frente a frente a atacante Megan Rapinoe, uma das melhores jogadoras do Mundial, autora de quatro gols nas oitavas e quartas de final, pelos Estados Unidos, contra a lateral-direita Lucy Bronze, um dos pilares defensivos da seleção inglesa e conhecida por sua polivalência.
Mesmo que o Brasil já esteja eliminado desde as oitavas de final, o País se fará presente nas semifinais através do trio de arbitragem. O jogo será apitado por Edina Batista, auxiliada pelas assistentes Neuza Inês Back e Tatiana Sacilotti. Quem avançar encara na final as vencedoras do jogo entre Holanda e Suécia, que se enfrentam amanhã, também em Lyon.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia