Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de junho de 2019.
Dia da Língua Portuguesa.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

fórmula 1

10/06/2019 - 18h35min. Alterada em 10/06 às 18h35min

Ferrari notifica FIA e anuncia que vai recorrer de punição a Vettel no Canadá

MONTREAL, QC - JUNE 09: Second placed Sebastian Vettel of Germany and Ferrari swaps the number boards at parc ferme during the F1 Grand Prix of Canada at Circuit Gilles Villeneuve on June 09, 2019 in Montreal, Canada.   Dan Istitene/Getty Images/AFP

MONTREAL, QC - JUNE 09: Second placed Sebastian Vettel of Germany and Ferrari swaps the number boards at parc ferme during the F1 Grand Prix of Canada at Circuit Gilles Villeneuve on June 09, 2019 in Montreal, Canada. Dan Istitene/Getty Images/AFP


Dan Istitene/Getty Images/AFP
Estadão Conteúdo
O GP do Canadá de Fórmula 1 ainda não acabou para a Ferrari. A escuderia italiana anunciou que já notificou a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) que pretende recorrer da punição que custou a vitória do piloto alemão Sebastian Vettel na etapa realizada no último domingo no circuito de Montreal.
Na parte final da corrida, o tetracampeão mundial recebeu uma penalidade de cinco segundos porque os comissários julgaram que ele havia voltado à pista de maneira insegura e forçou o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, que vinha logo atrás, a tomar uma atitude evasiva, depois de sair da primeira chicane enquanto liderava na volta 48.
A Ferrari argumenta que Vettel não voltou à pista de maneira insegura ou empurrou Hamilton para fora do traçado. A escuderia italiana tem 96 horas após o término da prova para decidir se deve prosseguir com o seu recurso, que ainda pode ser rejeitado pela FIA. Nos regulamentos esportivos da Fórmula 1, as penalidades durante a corrida, como a imposta ao alemão, estão entre as que não podem ser objeto de recurso.
Com a punição, Hamilton permaneceu perto o suficiente de Vettel, a cerca de dois segundos, para o resto da corrida para garantir a vitória quando a penalidade fosse aplicada.
Quem lamentou muito a punição foi Mattia Binotto, chefe de equipe da Ferrari, que estava perto de garantir a sua primeira vitória no comando da escuderia. "Nós deixamos o Canadá sabendo que provamos que somos competitivos e isso dará muita confiança a todo o time. Fomos os mais rápidos e isso é importante. Sabemos de nossas dificuldades, mas a temporada ainda não acabou", afirmou.
Binotto fez questão de elogiar Vettel pela corrida que fez em Montreal. "Ele é um cara 'faminto', nós somos 'famintos' e isso certamente vai nos ajudar nas próximas corridas. Neste momento, estamos, claro, desapontados (com a punição), mas estamos juntos com Sebastian. Não penso que ele deveria ter feito coisas diferentes. Por isso que decidimos apelar da decisão dos comissários", completou o dirigente.
CORRIGIR