Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de junho de 2019.
Dia Mundial da Ecologia e do Meio Ambiente.

Jornal do Comércio

Esportes

CORRIGIR

Seleção Brasileira

05/06/2019 - 23h31min. Alterada em 05/06 às 23h31min

Brasil vence o Catar por 2 a 0 e Neymar vira dúvida para a Copa América

Atacante Richarlison se movimentou bem e mostrou faro de goleador

Atacante Richarlison se movimentou bem e mostrou faro de goleador


EVARISTO SA/AFP/JC
Após uma semana de grande mal-estar na seleção brasileira envolvendo denúncias contra o principal jogador do time, o rolar da bola no gramado do estádio Mané Garrincha, em Brasília, era apenas um detalhe na noite desta quarta-feira (5). Como era de se esperar, o time do técnico Tite não encontrou dificuldades e venceu o Catar por 2 a 0.
Com uma formação bastante ofensiva, contando com três jogadores de frente - Neymar, Gabriel Jesus e Richarlison – o Brasil jogou praticamente toda a primeira etapa dentro do campo adversário. Isso, porém, não significou uma chuva de oportunidades de gol. A primeira chance clara se deu aos 15 minutos, e já resultou no primeiro gol brasileiro. Após boa trama pela direita de ataque, Daniel Alves levantou a bola na área e colocou na cabeça de Richarlison, que cabeceou com estilo, no alto, para fazer o 1 a 0 para o Brasil.
O lance do gol marcou também a saída prematura de Neymar da partida. O craque era um personagem do jogo em um dia agitado fora das quatro linhas na questão envolvendo sua vida pessoal e a acusação de estupro e agressão que envolvem ele e uma modelo com a qual se encontrou em Paris. O jogador sentiu o tornozelo direito e saiu de campo carregado pela equipe médica, já com gelo no local. Em seu lugar, aos 20 minutos, entrou o gremista Everton.
Aos 23 minutos, saiu o segundo gol da seleção canarinho. Richarlison, principal nome do Brasil na primeira etapa, colocou Gabriel Jesus na cara do gol. Sem dificuldade, o atacante deslocou o goleiro para marcar para o Brasil.
A qualidade e a intensidade da partida caíram na segunda etapa. As diversas mudanças realizadas pelo técnico da seleção brasileira no time – cinco substituições até os 35 minutos – tiraram poder ofensivo do time, e resultaram em uma etapa final com poucas emoções.
Os 45 minutos finais de confronto não animaram muito – com exceção do último lance do jogo, quando o árbitro venezuelano consultou o VAR e marcou pênalti para o Catar. O defensor Khoukhi, porém, acertou o travessão na cobrança.
Assim, sem uma atuação de encher os olhos do Brasil, a partida serviu principalmente para o treinador da seleção observar jogadores e testar alternativas de jogo para a Copa América.
Brasil 2 x 0 Catar
Ederson; Daniel Alves (Militão), Marquinhos, Miranda e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro, Arthur (Fernandinho) e Philippe Coutinho (Lucas Paquetá); Neymar (Everton), Richarlison (David Neres) e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.
Al-Sheeb; Pedro Miguel, Al Hajri, Khoukhi, Salman e Hassan (Ali Afif); Madibo, Hatem (Abdulsalam), Al-Haydos (Doozandeh) e Akram Afif (Alaaeldin); Almoez Ali. Técnico: Félix Sánchez.
Árbitro: Jose Argote (VEN).
CORRIGIR