Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 02 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Brasileiro

Edição impressa de 02/05/2019. Alterada em 02/05 às 03h00min

Sarrafiore brilha e Inter bate o Fla

Argentino saiu do banco para marcar o segundo gol colorado

Argentino saiu do banco para marcar o segundo gol colorado


RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Deivison Ávila
Que jogo. Um grande jogo. Os mais de 40 mil torcedores que foram ontem ao Beira-Rio assistiram uma bela partida de futebol. Após a derrota dos reservas para a Chapecoense, na estreia do Campeonato Brasileiro, o Inter foi a campo com o que tem de melhor para encarar o todo-poderoso e badalado elenco do Flamengo. Os donos da casa largaram na frente, cederam o empate, mas o argentino Martín Sarrafiore saiu do banco para garantir a vitória por 2 a 1 e dar os primeiros três pontos na competição.
Antes de a bola rolar, a direção colorada homenageou o zagueiro Juan, que se aposentou dos gramados no último final de semana. Casualmente, a partida era entre os dois clubes que ele defendeu no Brasil. Dentro de campo, o técnico Odair Hellmann optou pelo retorno de D'Alessandro ao time e pela ida de Sarrafiore para o banco. E foi dos pés do camisa 10 que saiu a jogada do primeiro gol da partida. Aos cinco minutos, D'Ale cruzou na medida para Paolo Guerrero, no reencontro com seu ex-clube, cabecear para o fundo das redes.
O jogo era intenso, lá e cá, e, aos 18 minutos, após perder a bola no lado esquerdo, Nico López deu o bote no marcador, roubou a bola, avançou pela direita e tocou no meio. D'Alessandro dominou e chutou colocado. Atento, César saltou para defender. Na sequência, Dourado saiu errado, perdeu a bola e precisou fazer uma falta na risca da área. Após a cobrança, a bola sobrou para Rhodolfo marcar, mas a bola tocou na mão do zagueiro. O árbitro de vídeo entrou em ação e anulou o que seria o empate do Flamengo.
Os cariocas voltaram decididos para o segundo tempo. Logo aos três minutos, Gabigol marcou, mas estava impedido. Já o Inter recuou demais e chamou os visitantes para o seu campo. E o empate veio aos 14. De Arrascaeta lançou para Everton Ribeiro, Lomba passou em branco, e a bola foi mansamente morrer no fundo do gol.
O empate fez o Inter acordar e Odair a mexer no time. Aos 23, Parede lançou na área e Nico girou, de primeira, batendo firme e fazendo a bola explodir no poste. Foi então que a estrela do técnico colorado brilhou na tarde de ontem. Aos 31, Sarrafiore, em substituição a D'Alessandro, fez boa jogada pessoal, se livrou da marcação e bateu forte, firme, seco, no canto esquerdo, recolocando o Inter na frente mais uma vez.
Nos minutos finais, Abel Braga encheu o time de atacantes, mas a defesa colorada foi implacável, não deixou passar nada e segurou o poderio rubro-negro, garantindo a vitória.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia