Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de abril de 2019.
Dia Nacional da Conservação do Solo. Dia Mundial do Desenhista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Gente

15/04/2019 - 14h31min. Alterada em 15/04 às 14h31min

Dois dias após passar por cirurgia, Pelé ganha alta de hospital em São Paulo

Ex-jogador se submeteu a exames e à retirada de um cálculo renal

Ex-jogador se submeteu a exames e à retirada de um cálculo renal


FRANCK FIFE / AFP/JC
Estadão Conteúdo
Pelé recebeu alta na manhã desta segunda-feira do hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde passou por um procedimento cirúrgico para a retirada de um cálculo renal no último sábado. O ex-jogador de 78 anos foi internado no Brasil assim que chegou da França, onde passou mal e também precisou ser hospitalizado às pressas por causa de uma infecção urinária, detectada depois de ele chegar a ter febre antes da internação.
Em mensagem divulgada antes da operação, na semana passada, o Rei do Futebol chegou a dizer que "estava pronto para jogar novamente", em um sinal claro de bom humor e de que a sua recuperação transcorria de maneira positiva.
De acordo com os boletins do hospital em São Paulo assinados pelos médicos Fábio Nasri, geriatra e endocrinologista, e Gustavo Caserta Lemos, urologista, Pelé reagiu bem ao tratamento e medicamentos e jamais provocou preocupação na junta médica que o assistiu. Também sempre esteve bem humorado.
Pelé retornou ao Brasil na última terça-feira, após ficar cinco dias hospitalizado em Paris, por causa do quadro de infecção urinária. Por causa do problema de saúde, teve de desistir de participar de um evento nos Estados Unidos, na Universidade de Harvard, ao lado de Tite, técnico da seleção brasileira.
Quando desembarcou em São Paulo, no aeroporto de Guarulhos, ele estava de cadeira de rodas. "Infelizmente não vai dar para jogar domingo", brincou em sua chegada. "Mais uma vez, graças a Deus, tudo saiu bem. Estou aqui e viva o nosso Brasil", disse.
O ídolo do Santos e da seleção brasileira sofreu com uma infecção renal na França quando participava de um evento com o atacante Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain e da seleção francesa, no último dia 2, e se ressentiu de uma febre. Na ocasião, ele foi internado e medicado por cinco dias na França, onde seguiu internado até a segunda-feira da semana passada.
Logo depois de chegar ao País e confirmar que estava bem, Pelé seguiu para o hospital Albert Einstein, onde foi submetido a novos exames e continuou o seu tratamento do problema renal. Com boa condição física, o astro inspirou cuidados maiores por ter apenas um rim.
Durante o seu período de internação em São Paulo, o Rei do Futebol foi condecorado pela Conmebol com a máxima honraria concedida pela entidade na última quarta-feira. Em congresso realizado no Rio, o órgão anunciou que entregaria ao ex-jogador a Ordem de Honra do Futebol Sul-Americano após o ex-atleta ser liberado pelos médicos para deixar o hospital.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia