Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de abril de 2019.
Dia do Infectologista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores

Edição impressa de 11/04/2019. Alterada em 10/04 às 23h37min

Vitória para resgatar o espírito imortal

Leonardo Gomes marcou duas vezes no triunfo tricolor

Leonardo Gomes marcou duas vezes no triunfo tricolor


/Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação/JC
Deivison Ávila
Ontem foi a noite que mais de 30 mil gremistas comemoraram, com o mesmo ímpeto, os gols do seu time e do Libertad. O Tricolor venceu facilmente o frágil Rosario Central por 3 a 1 e, de quebra, os paraguaios superaram o Universidad Católica, no Chile, por 3 a 2, deixando o clube gaúcho mais do que vivo no Grupo H da Libertadores da América. Agora, o Grêmio só depende dele, vencendo as duas última partidas contra o Libertad, no Paraguai, e os chilenos, em casa, para avançar às oitavas de final.
A vitória era mais que necessária e o Tricolor partiu para cima. Aos sete minutos, Ledesma salvou o que seria o primeiro gol gremista. Everton recebeu pela esquerda, se livrou da marcação, encontrou espaço e bateu forte no canto esquerda para ótima defesa do goleiro do Rosario. Três minutos depois, foi a vez de Maicon cruzar para o camisa 11 cabecear para o chão para mais uma ótima intervenção de Ledesma.
As investidas do Grêmio deixavam espaços e os argentinos começaram a explorar os contra-ataques. Só que na hora de finalizar faltava qualidade. Enquanto isso, os donos da casa seguiam empilhando chances. Aos 19, Everton, o nome do jogo, fez fila na área e chutou forte, cruzado, mas para fora.
E aos 30 minutos, as novas peças que Renato Portaluppi levou a campo começaram a dar resultados. Everton recebeu na esquerda, passou pela marcação e cruzou para a pequena área. O jovem Jean Pyerre surgiu no meio da zaga, se antecipou a Ledesma, e tocou com leveza para o fundo do gol. O clima ficou ainda melhor na Arena, já que no jogo no Chile, o Libertad virou para cima do Universidad Católica e acabou o primeiro tempo vencendo por 2 a 1.
O astral da torcida era outro no início da etapa final. E parece que os jogadores também voltaram sentindo esse clima favorável. Aos nove minutos, Jean Pyerre, o mentor do meio-campo tricolor, avançou pelo lado esquerdo, carregou a bola junto à linha de fundo e cruzou para a área. Leonardo Gomes chegou, livre, e apenas escorou para marcar o segundo.
A vantagem no placar relaxou a equipe. Em um dos poucos lances de inspiração do Rosario, aos 27, a bola bateu no árbitro e sobrou para Rizzi cruzar na cabeça de Herrera. O ex-atacante gremista testou para forçar Paulo Victor a fazer grande defesa.
Mas não passou disso. A pá de cal nos argentinos saiu aos 37 minutos. Leonardo Gomes recebeu na entrada da área e acertou um belo chute para marcar o seu segundo e o terceiro do Tricolor. Só que em mais um descuido da zaga gremista, a bola sobrou para Aguirre fazer o de honra dos argentinos, e dar fim ao marcador na Arena.
Grêmio 3 x 1 Rosario Central
Paulo Victor; Leonardo Gomes, Kannemann, Geromel e Bruno Cortez; Matheus Henrique, Maicon (Thaciano); Diego Tardelli (Alisson), Jean Pyerre (Rômulo) e Everton; André. Técnico: Renato Portaluppi.
Ledesma; Nahuel Molina, Miguel Barbieri, Luciano Recalde e Alfonso Parot (Rizzi); Rodrigo Villagra, Emmanuel Ojeda, Joaquin Pereyra (Duván Vergara), Jonás Aguirre; Jarlan Barrera (Riaño); Germán Herrera. Técnico: Diego Cocca.
Árbitro: Andrés Rojas (COL).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia