Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Futebol

Edição impressa de 13/03/2019. Alterada em 12/03 às 01h00min

Ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda morre aos 74 anos

Cartola teve carreira política como deputado federal pelo Rio de Janeiro

Cartola teve carreira política como deputado federal pelo Rio de Janeiro


WALDEMIR BARRETO/AGÊNCIA SENADO/JC
Ex-presidente do Vasco, Eurico Miranda faleceu ontem no Rio de Janeiro. A causa da morte do dirigente ainda não foi revelada oficialmente, mas ele vinha sofrendo com problemas de saúde nos últimos anos, o que incluía um tumor na cabeça. Passando mal, o cartola deu entrada no Hospital Vitória, no bairro da Barra da Tijuca, e acabou falecendo pouco depois.
Embora estivesse debilitado, Eurico nunca se afastou da política do Vasco, tanto que exercia o cargo de presidente do Conselho de Beneméritos do clube. Entretanto, não vinha mais participando de eventos públicos, deixando de acompanhar os jogos do time em São Januário, algo que sempre foi recorrente e marcou a sua passagem pela equipe. Nas últimas aparições, era visto quase sempre em cadeira de rodas e apresentava dificuldades para falar. Em anos recentes, inclusive, havia vencido um câncer na bexiga e outro no pulmão, mas agora não resistiu aos problemas de saúde.
Polêmico e alvo de diversas denúncias, Eurico é um dos mais conhecidos dirigentes da história do futebol brasileiro e do Vasco, tendo presidido o clube de 2003 a 2008 e de 2015 a 2017. Porém, sua participação na gestão do time carioca foi muito além desse período, exercendo cargos como presidente do Conselho Deliberativo e vice-presidente de futebol.
Eurico era advogado e começou a atuar no Vasco na década de 1960. Atuando como homem-forte do futebol, participou de diversas conquistas do Vasco nos anos 1990, como a Libertadores 1998, o Brasileiro de 1997 e de 2000, então denominada Copa João Havelange, e a Copa Mercosul de 2000.
Paralelamente ao clube, o dirigente ingressou na carreira política e chegou a ser deputado federal, em mandatos que duraram de 1995 a 2002.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia