Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Mundial de Clubes

Edição impressa de 19/12/2018. Alterada em 19/12 às 01h00min

Nos pênaltis, River Plate perde para o Al Ain e fica fora da decisão

Para a tristeza dos argentinos, Enzo Perez perdeu a última cobrança

Para a tristeza dos argentinos, Enzo Perez perdeu a última cobrança


/GIUSEPPE CACACE/AFP/JC

O River Plate entrou para a lista de times sul-americanos a não conseguirem chegar à final do Mundial de Clubes. Ontem, os argentinos foram derrotados nos pênaltis pelo Al Ain, dos Emirados Árabes, após empate em 2 a 2 no tempo normal. Enzo Pérez perdeu a última cobrança, que decretou a eliminação da equipe do torneio por 5 a 4.

Desde que a Fifa adotou o atual formato do Mundial, em 2005, com quartas de final e semifinal, os sul-americanos tiveram dificuldades para chegar à decisão. O primeiro a parar nas semifinais foi o Inter, derrotado pelo Mazembe, do Congo, em 2010. Em 2013, o Atlético-MG caiu para o Raja Casablanca, do Marrocos. Já em 2016, os colombianos do Atlético Nacional foram batidos pelos japoneses do Kashima Antlers.

O jogo no estádio Hazza Bin Zayed foi movimentado desde o início. Logo aos dois minutos, os donos da casa abriram o placar. Após cobrança de escanteio, Marcus Berg desviou de cabeça. O River virou rápido: aos dez, Lucas Pratto contou com o desvio de Rafael Borré para empatar, e aos 15, o próprio Borré bateu cruzado para fazer 2 a 1.

No início da etapa final, o brasileiro Caio recebeu de Tsukasa Shiotani na esquerda, invadiu a área e limpou a marcação para empatar de novo. Aos 23, Mohamed Ahmad cometeu pênalti em Milton Casco - na cobrança, porém, Pity Martínez acertou o travessão.

A prorrogação teve domínio do River, que não conseguiu converter essa superioridade em gols. Assim, o jogo foi para os pênaltis, em que brilhou Khalid Essa: na quinta cobrança, feita por Pérez, o goleiro defendeu no canto esquerdo e garantiu a classificação.

O adversário do Al Ain na final sairá da partida de hoje entre Real Madrid e Kashima Antlers. O jogo no Zayed Sports City, em Abu Dhabi, começa às 14h30min.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia