Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Notas

Edição impressa de 03/12/2018. Alterada em 03/12 às 01h00min

Notícias de mais esportes

Libertadores - Após a confusão no jogo de volta entre River Plate e Boca Juniors, na Argentina, o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, afirmou que a nova data, dia 9 de dezembro, em Madrid, na Espanha, é irreversível. A final será disputada no próximo domingo, às 17h30min.
Arjen Robben - O craque holandês anunciou ontem que sairá do Bayern de Munique no fim da temporada europeia, em 2019. O atacante deixará o clube após dez anos.
Goiás - De volta à elite nacional, a direção anunciou ontem o acerto com Maurício Barbieri, ex-técnico do Flamengo, até o final da próxima temporada.
Basquete - A seleção brasileira masculina pode garantir, hoje, a classificação ao Mundial de 2019, que ocorre em setembro, na China. Para isso, precisa vencer o Canadá, às 20h, no ginásio Wlamir Marques, em São Paulo.
MMA - Os brasileiros Junior dos Santos, o Cigano, Maurício Rua, o Shogun, e Wilson Reis venceram as suas lutas no UFC Adelaide, na Austrália, na madrugada de ontem. No evento principal, Cigano finalizou o atleta da casa Tai Tuivasa, no 2º round. Shogun também aplicou um nocaute técnico no australiano Tyson Pedro, no 3º round. Já no card preliminar, Reis superou o norte-americano Ben Nguyen, por decisão unânime dos juízes.
Boxe - O norte-americano Deontay Wilder manteve o cinturão mundial dos pesos pesados, após empate com o britânico Tyson Fury, sábado, em Los Angeles. Cada um dos três juízes viu a luta de uma forma. O mexicano Alejandro Rochin anotou 115 a 111 para Wilder, enquanto o canadense Robert Tapper apontou 114 a 112 para Fury. Já o britânico Phil Edwards viu empate em 113 pontos. Uma revanche deve ocorrer em 2019.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia