Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de outubro de 2018.
Dia do Petróleo Brasileiro. Dia Mundial do Dentista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores

Edição impressa de 03/10/2018. Alterada em 03/10 às 00h15min

Grêmio pega o River nas semifinais

Luan comemora com Léo Moura após abrir o placar para os gaúchos

Luan comemora com Léo Moura após abrir o placar para os gaúchos


/Lucas Uebel/Grêmio fbpa/jc
Deivison Ávila
A classificação do Grêmio para as semifinais da Libertadores da América foi um "passeio". Ontem, diante de 47 mil pessoas, o time comandado por Renato Portaluppi goleou o Atlético Tucumán por 4 a 0 - no primeiro jogo, o Tricolor já havia vencido por 2 a 0. Agora, os gaúchos terão mais um argentino no caminho do tetra. Um pouco antes da partida na Arena, o River Plate fez 3 a 1 e eliminou o Independiente, após um empate sem gols no jogo de ida. Grêmio e River se enfrentam nos dias 24 de outubro, em Buenos Aires, e 31, em Porto Alegre (datas a confirmar).
Assim como ocorreu na Argentina, o Tucumán começou com um toque de bola envolvente e boa chegada ao ataque. Logo aos três minutos, Acosta pegou rebote de fora da área e soltou uma bomba, passando muito perto do travessão. Mesmo com mais articulação, o Grêmio não conseguia levar perigo aos argentinos. Em nova investida dos visitantes, aos 11, Acosta chutou forte e forçou Marcelo Grohe a fazer uma boa defesa.
A primeira grande oportunidade tricolor veio aos 16 minutos. O zagueiro Cabral falhou e a bola sobrou para Luan, que acionou Everton, mas o camisa 11, na cara de Lucchetti, bateu para fora. Aos 27, novo chute de Everton, e novo arremate pra fora. Em seguida, Acosta chutou de fora da área e a bola beliscou a trave antes de sair.
Na sua vez de chegar na frente, os donos da casa foram mortais. Aos 35, Léo Moura cruzou da direita, Thaciano falhou na cabeçada, mas a bola sobrou para Luan que, de joelho, mandou para o fundo das redes. Dois minutos depois, Luan acionou Alisson, que entrou na área e foi derrubado ao driblar Lucchetti: pênalti para o Grêmio. Enquanto Cícero se preparava para bater, o juiz foi acionado pelo VAR e reviu o lance. Ao retornar, expulsou o goleiro. Na sequência, Cícero deslocou Sánchez e fez 2 a 0.
Mesmo com um a menos, o Tucumán iniciou a etapa final no ataque. Enquanto isso, os gaúchos trocavam passes e esperavam a hora certa para aumentar ainda mais a vantagem. Aos sete minutos, Luan tocou para Alisson, que completou para dentro das redes - a bola bateu por último no goleiro Sánchez antes de entrar para o gol.
Com a vaga mais que assegurada, Portaluppi aproveitou para preservar alguns atletas e esperou o apito final. Mas antes disso, Jael foi derrubado na área, em mais um pênalti para o Tricolor. O próprio Jael cobrou e fechou o placar.
Grêmio 4 x 0 Atlético Tucumán
Marcelo Grohe; Léo Moura, Pedro Geromel, Kannemann (Paulo Miranda) e Cortez; Thaciano, Matheus Henrique e Cícero; Alisson (Douglas), Luan e Everton. Técnico: Renato Portaluppi.
Lucchetti; José San Román, Jonhatan Cabral, Lamas (Risso) e Mathías Abero; Guillermo Acosta, Juan Mercier, Acosta e David Barbona (Alejandro Sánchez); Luis Rodríguez e Leandro Díaz. Técnico: Ricardo Zielinski.
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia