Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 23 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Natação

Alterada em 23/07 às 14h16min

Ryan Lochte é suspenso até julho de 2019 por violar regras antidoping

Nadador, que tem 12 medalhas olímpicas, recebeu injeção intravenosa sem estar hospitalizado

Nadador, que tem 12 medalhas olímpicas, recebeu injeção intravenosa sem estar hospitalizado


MARTIN BUREAU/AFP/JC
O nadador norte-americano Ryan Lochte, de 33 anos, foi suspenso por 14 meses das competições por violação das regras antidoping. O anúncio foi divulgado nesta segunda-feira (23) pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada, na sigla em inglês).
É o segundo gancho de Lochte em dois anos. Durante os Jogos Olímpicos do Rio-2016, ele criou confusão em um posto de gasolina e inventou um assalto. O incidente lhe custou 10 meses de suspensão. Desta vez, o nadador não testou positivo para substância, mas recebeu injeção intravenosa sem estar hospitalizado, o que é proibido.
Lochte, que tem 12 medalhas olímpicas, postou em maio uma foto em que aparece recebendo a injeção. Ao ver a imagem, a Usada abriu investigação e optou pela suspensão do nadador. "Lochte recebeu infusão intravenosa de substâncias permitidas em uma clínica de infusão", informou a entidade no anúncio da suspensão.
Para tal procedimento, "o atleta precisaria estar hospitalizado ou ter recebido autorização prévia da Usada, o que não aconteceu". Lochte estava se preparando para o campeonato nacional em Irvine, na Califórnia. Seria o primeiro grande evento que cairia na água desde os Jogos do Rio.
A Usada, no entanto, decidiu iniciar a contagem da suspensão em 24 de maio, data em que ele publicou a foto nas redes sociais. O gancho vai até julho de 2019 e atrapalha sua preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.
Lochte já disse que pretende encerrar a carreira no Japão. Além das polêmicas o nadador carrega grandes feitos, como seis medalhas de ouro olímpicas, 36 ouros em campeonatos mundiais, e quatro recordes mundiais. Após a suspensão por conta do incidente no Rio, Lochte voltou a competir no ano passado e venceu os 200 metros medley no US Open.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia