Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de junho de 2018.
Dia da Telefonista.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 29/06 às 15h37min

Cobre fecha próximo a estabilidade com mercado no aguardado por dados da China

Os preços do cobre terminaram próximo a estabilidade, com os investidores no aguardado por dados importantes da China que sairão hoje à noite, influenciados ainda por um dólar mais fraco.
Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre com entrega em julho fechou em leve baixa de 0,08%, a US$ 2,9805 por libra-peso. A tonelada do metal para três meses também subiu 0,04%, para US$ 6.626,00, na London Metal Exchange (LME).
A China divulga hoje o índice de gerentes de compras (PMI) do setor industrial e de serviços. Dados da região são amplamente esperados pelos investidores, uma vez que o gigante asiático é o maior comprador do metal do mundo.
Mais cedo, o metal subiu impulsionado pelo dólar fraco ante moedas fortes. Como a commodity é negociada na moeda americana, cada vez que dólar cai, o metal fica mais barato aos detentores de outras moedas.
Além disso, está no radar do mercado as conversas salariais da mineradora anglo-australiana BHP Billiton com trabalhadores da mina chilena de Escondida - a maior do metal no mundo - terem avançado para a sua próxima fase, segundo John Meyer, analista da SP Angel.
Entre outros metais na LME, o chumbo subiu 0,50%, para US$ 2.410,00. O níquel avançou 0,77%, para US$ 14.900,00. E o estanho ganhou 0,76%, para US$ 19.750,00. Fonte: Dow Jones Newswires.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia