Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 07 de junho de 2018.
Dia da Liberdade de Imprensa.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 07/06 às 00h20min

Vasco para o Cruzeiro no Mineirão e arranca empate por 1 a 1 em Belo Horizonte

O Vasco interrompeu a boa sequência de vitórias do Cruzeiro no estádio do Mineirão ao arrancar um empate por 1 a 1, nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, pela 10.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de ter insistido para conquistar os três pontos em casa, os mineiros pararam na boa atuação da defesa cruzmaltina.
Com a igualdade, o Cruzeiro caiu duas posições na tabela de classificação: saiu da vice-liderança e agora é o quarto colocado, com 17 pontos. Já o Vasco segurou o rival dentro do Mineirão, mas continua sem vencer fora de casa no Brasileirão. Os cariocas comemoraram o empate, porém seguem na 13.ª posição, com 12 pontos.
Novo técnico do Vasco, Jorginho assistiu a partida do camarote. Observou o interino Valdir Bigode comandar na beira do gramado a equipe, que mostrou evolução em relação aos jogos anteriores: mais consistente na marcação e com certa qualidade na troca de passes no meio de campo.
Como era de se esperar, o Cruzeiro, que havia vencido 14 em 16 jogos no Mineirão em 2018 (com um empate e uma derrota apenas), foi para cima desde o início. O Vasco não se intimidou. Pelo contrário, subiu a marcação e tentava roubar a bola no setor defensivo do adversário. Chegou a colocar uma bola na trave, aos 16 minutos, em cobrança de falta de Yago Pikachu. Aos 18, o Cruzeiro reclamou de pênalti sobre Edilson. O árbitro mandou seguir.
E na pressão vascaína saiu o primeiro gol. Aos 21 minutos, o jovem volante Andrey, revelado na base do clube, aproveitou erro do lateral-esquerdo Egídio - que de forma bisonha furou a interceptação de um passe - e chutou forte, no ângulo esquerdo alto de Fábio. Segundo golaço do garoto em dois jogos.
O Cruzeiro tinha maior posse de bola e atacava bem pelas pontas. Mas os cruzamentos não chegavam em boas condições para o arremate dos atacantes. Só no primeiro tempo foram 27 bolas levantadas na área do Vasco, sendo 21 erradas.
O polivalente zagueiro Dedé tentava de tudo: defendeu, armou jogadas e tentou conclusões dentro da área. Mas o mais perigoso era o atacante Raniel, que substituiu bem Sassá, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.
O segundo tempo começou com o Cruzeiro martelando mais uma vez. Diminuiu as jogadas aéreas e colocou mais a bola no chão. Aos 15 minutos, em bonita tabela, Rafael Sóbis tocou por cima da zaga e achou o garoto Raniel, que tirou bem do goleiro Fernando Miguel para empatar o jogo. Recompensa pela boa partida do jovem atacante e presente antecipado de aniversário, já que completa 22 anos neste domingo.
O Cruzeiro manteve o domínio, mas o sistema defensivo do Vasco se sobressaiu. Os meias roubavam a bola dos mineiros, mas a equipe não saía em velocidade para o ataque. Final: 1 a 1.
Na sequência do Brasileirão, com jogos neste sábado, às 19 horas, o Cruzeiro visita a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó (SC), e o Vasco recebe o Sport, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia