Porto Alegre, quinta-feira, 19 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Perspectivas 2020

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 19/12/2019. Alterada em 19/12 às 03h00min

Pacto Alegre vai acelerar projetos de inovação na Capital

Empreendimento quer se tornar símbolo de cena empreendedora gaúcha

Empreendimento quer se tornar símbolo de cena empreendedora gaúcha


/ESTÚDIO 254/DIVULGAÇÃO/JC
Patricia Knebel
Depois de um início empolgante em 2019 e de muita mobilização para criar condições para que Porto Alegre se transforme em um polo de inovação, atração de investimentos e empreendedorismo, o Pacto Alegre deve ganhar tração em 2020.
Depois de um início empolgante em 2019 e de muita mobilização para criar condições para que Porto Alegre se transforme em um polo de inovação, atração de investimentos e empreendedorismo, o Pacto Alegre deve ganhar tração em 2020.
Projetos importantes já estão em ritmo acelerado de implantação, como o Instituto Caldeira, que nasceu com a missão de impulsionar transformações e novos negócios por meio da conexão entre empresas, startups e agentes de inovação. Na liderança dessa iniciativa estão grandes empresários, como Jorge Gerdau Johannpeter, Claudio Coutinho, Marciano Testa, José Galló, Rodrigo Vontobel e Frederico Logemann.
Outros são o POA Trinova - Governo de Plataforma, capitaneado pela 4all, e o Rotas de POA, para consolidação e divulgação de rotas baseadas nos principais ativos e iniciativas da cidade. Outras ações se destacaram em 2019 e seguirão no próximo ano, como o projeto Dito Efeito, da uMov.me. "Em 2020, teremos muito trabalho pela frente, que é manter o ritmo dos projetos em andamento e dar tração para os que precisam acelerar", comenta o superintendente de inovação e desenvolvimento da Pucrs, Jorge Audy, e membro do Comitê Estratégico do Pacto Alegre.
Para ele, Porto Alegre tem um potencial fantástico de desenvolvimento, inovação e tecnologia. "O sonho de transformar o nosso ecossistema e fazer com que se torne de classe mundial está cada vez mais próximo. Agora, isso está ancorado na realidade do que está sendo efeito", projeta.
Para um dos líderes do Pacto Alegre e secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (SICT), Luís Lamb, em 2020, o Pacto Alegre conseguirá mostrar ainda mais entregas para a população. "Grandes lideranças de ciência, tecnologia e inovação foram engajadas, e conseguimos construir projetos de impacto social. Inovação é o que qualifica a vida", observa.
O pró-reitor Acadêmico e de Relações Internacionais da Unisinos, Alsones Balestrin, comenta que um dos pontos mais importantes para o Pacto Alegre em 2020 será a sua institucionalização. "O projeto será transformado em uma Organização Social (OS), com governança constituída, o que vai fazer com que realmente seja um movimento independente, que não precise das universidades e da prefeitura para ter perenidade e que, dessa forma, tenha vida longa", projeta. A expectativa, relata, é evitar o que aconteceu com outros movimentos no passado, que não passaram da boa vontade. "O Pacto Alegre não é um movimento de uma pessoa, mas de um coletivo e com uma metodologia, trazida pelo Josep Piqué (consultor espanhol do projeto)", diz.

O que esperar do Pacto Alegre em 2020

  • Nelson Marchezan Júnior - Prefeito de Porto Alegre: “O Pacto Alegre nasceu em uma mesa de bar e foi se consolidando, por meio do desenvolvimento de projetos que têm significado para a sociedade e que, por meio da inovação, possam melhorar a qualidade de vida das pessoas. A maior entrega já conseguimos, que é ter esse ecossistema unido, motivado e se apresentando para o mundo.”
  • Pedro Freitas Valério - Diretor-executivo do Instituto Caldeira: “O ano de 2020 será de grande relevância para o Instituto Caldeira, pois marcará a inauguração do nosso espaço físico, fomentando ainda mais o ecossistema de inovação gaúcho. Com áreas específicas para eventos e workshops, o instituto pretende estimular o debate sobre a nova economia e novas tecnologias, formas de gestão e modelos de negócios.”
  • Carlos Eduardo Aranha - CEO da Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação (Reginp): “Acredito que 2020 será um ano de muita construção e entregas relevantes para a sociedade porto-alegrense. O Pacto, com os novos projetos aprovados, mostra o comprometimento das mais de 80 entidades públicas e privadas, empresariais, universidades e sociedade civil organizada, que, juntas, querem melhorar a qualidade de vida usando a inovação como vetor de transformação.”
  • Antônio Gornatti - CMO da 4all e head da Iris Data Driven: “O POA Trinova – Governo de Plataforma é um projeto disruptivo, pois parte do estabelecimento do perfil de cada cidadão. A partir daí, as iniciativas digitais e em desenvolvimento passam a integrar essa plataforma, permitindo um relacionamento direto e personalizado com cada cidadão através do uso dos dados gerados. Em 2020, já teremos as provas de conceito com as secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento.”
  • Alexandre Trevisan - CEO da uMov.me: “O Dito Efeito segue firme para 2020, promovendo mais conteúdo e debates que apoiam a transformação da nossa cidade. Fizemos quase 25 encontros, com mais de 100 pessoas no palco e quase 2 mil pessoas presenciais, além de centenas remoto em 2019, e faremos ainda mais em 2020.”
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia