Porto Alegre, sexta-feira, 14 de dezembro de 2018.
Dia Nacional do Ministério Público.

Jornal do Comércio

Perspectivas 2019

COMENTAR | CORRIGIR

ARTES VISUAIS

Notícia da edição impressa de 14/12/2018. Alterada em 13/12 às 23h00min

Ícones gaúchos relembrados

Obra de Glauco Rodrigues poderá ser vista em retrospectiva no Margs

Obra de Glauco Rodrigues poderá ser vista em retrospectiva no Margs


ACERVO DO MARGS/DIVULGAÇÃO/JC
Caroline da Silva
Depois de uma intensa agenda em 2018, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (Margs) promete uma programação chamativa para o novo ano, também do ponto de vista numérico, e relevante para a cena local. Seguem abertas para visitação Desconstruções e articulações, de Marcos Amaro, e Dulce Helfer - Poesia líquida (até 17/2/2019); Encarnação, de Ottjörg AC, e Ao Quadrado, de Beth Turkieniez (até 27/1/2019); Alquimia do tempo, de Denise Haesbaert (até 10/2/2019); e Obra desintegrada, com curadoria de Mélodi Ferrari (até 17/3/2019).
O primeiro destaque do ano no Margs é a abertura, em fevereiro, de uma mostra retrospectiva sobre o pintor bageense Glauco Rodrigues, falecido em 2004. Fundador do Clube de Gravura de Bagé em 1951 e integrante do Clube de Gravura de Porto Alegre, ele faria aniversário de 90 anos de nascimento em 5 de março próximo.
A exposição (90) anos de Glauco Rodrigues será composta com parte do acervo doado pela viúva, Norma de Estellita Pessôa, ao Margs, compreendendo um período histórico de 1948 a 1990. O conjunto é composto por estudos, desenhos e gravuras. Com a entrada destas 331 obras, somadas às 18 obras que o museu já detinha, a instituição, hoje, possui uma das mais relevantes coleções do artista.
Segundo Maria Tereza Silveira de Medeiros, historiógrafa e coordenadora do Núcleo de Documentação e Pesquisa do Margs, o legado de Glauco é imenso: "Empenhou-se em traduzir o Brasil e a essência de ser brasileiro. Pintor, desenhista, gravador e programador visual, é considerado um dos maiores da arte contemporânea do País".
Para o segundo semestre, a outra grande iniciativa de 2019 no espaço veio da sugestão do crítico e professor José Francisco Alves, que apresentou um projeto de curadoria para uma mostra de Xico Stockinger, a ser inaugurada em agosto, quando completam-se 100 anos do nascimento do escultor na Áustria. A exposição contará com obras do acervo do Margs e de outros acervos públicos e institucionais, além de exemplares da obra gráfica também, reproduzida na imprensa. "Estes acervos têm todas as fases dele, praticamente. É uma oportunidade para não deixarmos em branco o centenário de um dos nossos maiores modernos, ao lado de Iberê Camargo e Vasco Prado. Foi fundador e primeiro diretor do Atelier Livre da prefeitura de Porto Alegre, em 1961, instituição que, hoje, leva o nome dele: Atelier Livre Xico Stockinger. Também foi um dos mais ativos presidentes da Associação Chico Lisboa, entre 1956 e 1958", destaca o curador. Stockinger ainda foi diretor do próprio Margs, entre 1963 e 1964.
Outros artistas que devem ter suas obras expostas no museu no primeiro semestre de 2019 são Ena Lautert (fevereiro a abril), Magna Sperb (fevereiro a março), Elvira Fortuna (março a maio), Cristina Dall'igna (março a maio), Rejane Trein (abril a maio), Andrea Bracker (abril a maio), Rosali Plentz (maio a junho), José Carlos Moura (maio a julho), Adriana Giora (junho a julho), Maria do Carmo Dias de Carvalho (junho a agosto) e Renato Rodyner (junho a agosto).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE

Editor-chefe: Guilherme Kolling | Editor de Economia: Luiz Guimarães | Editores: Ana Fritsch, Cristiano Vieira, Carol Zatt, Daniel Sanes, Juliano Tatsch, Luciana Radicione, Luciane Medeiros, Marcelo Beledeli, Mauro Belo Schneider, Cristine Pires, Paula Coutinho e Paula Quedi | Repórteres: Adriana Lampert, Bruna Suptitz, Carlos Villela, Carolina Hickmann, Deivison Ávila, Fernanda Crancio, Guilherme Daroit, Igor Natusch, Isabella Sander, Jefferson Klein, Marcus Meneghetti, Lívia Araújo, Roberta Mello, Thiago Copetti, Ricardo Gruner, Patrícia Knebel, e Suzy Scarton | Projeto gráfico: Luís Gustavo S. Van Ondheusden | Diagramação: Caroline Motta, Ingrid Muller, Juliano Bruni, Kimberly Winheski | Revisão: Rafaela Milara e Thiago Nestor | Transposição para a internet: Equipe do JC On-Line e i94.Co. - Jornal do Comércio