Porto Alegre, terça-feira, 04 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
terça-feira, 04 de janeiro de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Opinião

- Publicada em 04/01/2022 às 03h00min.

A transformação digital proposta pelas Lawtechs para o setor jurídico

Artigos de renomados juristas gaúchos e do Brasil

Artigos de renomados juristas gaúchos e do Brasil


/diagramação/jc
Josivânia R. Cavalcante de Paula
Sabe-se que a tecnologia veio para transformar a sociedade e impor novas adequações a fim de oferecer agilidade e precisão aos serviços prestados, trazendo benefícios a todos os interessados. Diferente não seria no setor jurídico e, por essa razão, foram criadas as chamadas Lawtechs, startups que visam identificar as deficiências, otimizar a rotina e solucionar os principais problemas enfrentados pelos operadores do direito.
Sabe-se que a tecnologia veio para transformar a sociedade e impor novas adequações a fim de oferecer agilidade e precisão aos serviços prestados, trazendo benefícios a todos os interessados. Diferente não seria no setor jurídico e, por essa razão, foram criadas as chamadas Lawtechs, startups que visam identificar as deficiências, otimizar a rotina e solucionar os principais problemas enfrentados pelos operadores do direito.
Sabemos que o uso da tecnologia está cada vez mais presente no nosso dia a dia, visto que estamos sempre em busca de inovações inteligentes, móveis e práticas, que possibilitem aumentar a produtividade e aprimorar o serviço prestado perante a sociedade.
Assim como a digitalização dos processos veio para agregar e acelerar os trâmites processuais, certo é que as Lawtechs também possuem o mesmo propósito, tendo em vista que auxiliam na gestão dos escritórios, permitem o controle de prazos e intimações dos processos, a consulta de informações públicas, a comunicação facilitada entre os colaboradores da empresa, além de oferecer proteção legal as informações. Elas buscam trazer ao judiciário uma considerável redução de custos, aumento da produtividade além de coletar e monitorar informações, através de pesquisas jurídicas, possibilitar o acesso à justiça, bem como melhorar o atendimento ao cliente, tudo isso com transparência e segurança. Ora, tendo em vista as adequações impostas pela LGPD, verifica-se a necessidade de ofertar uma plataforma revestida de segurança com relação aos dados sigilosos fornecidos por terceiros.
Ademais, as lawtechs possuem como principal característica a otimização do tempo dos operadores do direito, haja vista que possibilita a automatização do encaminhamento de informações entre setores da empresa, possibilita o agendamento de compromissos e reuniões, bem como oferece o controle de processos e atualização em tempo real.
Assim, advogados e profissionais da área podem se utilizar das lawtechs para atividades repetitivas e que podem facilmente serem feitas através de recursos tecnológicos enquanto direcionam tempo e foco para atividades de cunho intelectual e estratégico.
E, em que pese as Lawtechs possam ofertar diversas vantagens ao seguimento jurídico, é necessário que haja investimento em capacitação e qualificação dos funcionários, preparando-os para lidar com a mudança trazida pela adoção da plataforma e permitir uma rápida adaptação, tudo isso em prol de propiciar uma melhora nas atividades realizadas. Sua utilização tem a oferecer vantagens ao setor jurídico, sendo ele público ou privado, corporativo ou não, haja vista que transformarão o mundo legal brasileiro, oportunizando tempo para resolução de conflitos mais desafiadores e existentes dos departamentos jurídicos.
Advogada do DASA Advogados e especialista em Reestruturação de Empresas
 
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO