Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Homenagem

- Publicada em 03h00min, 16/10/2020. Atualizada em 06h54min, 16/10/2020.

Dia do Médico ressalta a luta para salvar vidas

Médico Carlos Isaia Filho é presidente do Conselho Regional de Medicina

Médico Carlos Isaia Filho é presidente do Conselho Regional de Medicina


/cremers/DIVULGAÇãO/jc
Osni Machado
A data 18 de outubro, todos os anos, marca o Dia do Médico. Em 2020, o momento ganha um aspecto muito importante pela luta desses profissionais em prol da vida, especialmente em meio à pandemia e à guerra travada contra um inimigo chamado Covid-19. É um momento de homenagens para a classe médica, embora, no contexto atual, tenham ocorrido vários gestos em reconhecimento ao trabalho dos profissionais de saúde, como as salvas de palmas que a população promoveu, de forma coletiva em janelas e sacadas de casa, em meio à quarentena.
A data 18 de outubro, todos os anos, marca o Dia do Médico. Em 2020, o momento ganha um aspecto muito importante pela luta desses profissionais em prol da vida, especialmente em meio à pandemia e à guerra travada contra um inimigo chamado Covid-19. É um momento de homenagens para a classe médica, embora, no contexto atual, tenham ocorrido vários gestos em reconhecimento ao trabalho dos profissionais de saúde, como as salvas de palmas que a população promoveu, de forma coletiva em janelas e sacadas de casa, em meio à quarentena.
O médico Carlos Isaia Filho, presidente do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), destaca de imediato o seu pesar pela morte de cinco profissionais gaúchos, contaminados pelo vírus. Mas também salienta o fortalecimento da relação médico-paciente. Até porque o papel do profissional é, não só a cura, mas, principalmente, a prevenção de doenças. "A nossa principal função como médico, hoje, é procurar evitar que as patologias aconteçam."
Isaia diz que o médico também está próximo do paciente para conhecer inquietações, ouvir familiares com o propósito de tomar condutas conjuntas, respeitando sempre a autonomia do paciente e a autonomia profissional. 
O presidente do Cremers explica que o papel do médico dentro deste quadro de pandemia tem sido importantíssimo, e mostra que a atividade em saúde envolve toda a equipe, formada por diversos profissionais, de enfermagem, fisioterapia, nutrição, todos com o propósito de atender ao paciente.
"Essa pandemia, em termos de trabalho médico, mostrou uma palavra extremamente importante, que vem a ser a solidariedade. Todos os profissionais de saúde estão atuando em volta de um paciente, trabalhando com um objetivo, salvar uma vida", salienta.
Ele explica, ainda, que a Covid trouxe um desafio para a classe médica que, diariamente, busca acesso a novas informações. Ao mesmo tempo, alerta para algo preocupante: com a pandemia, muitos pacientes, por receio, deixaram de fazer consultas. "Agora está havendo o retorno desses pacientes não Covid."
O presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), Marcelo Matias, salienta que a data comemorativa ao Dia do Médico se reveste do sentimento de orgulho pelo que a categoria fez neste período de pandemia. Ele compara a pandemia com uma guerra, em que todos os médicos estão envolvidos deste o primeiro dia até o último, mesmo quando não há a estrutura ideal. "A gente viu a categoria não deixando de fazer o atendimento, não deixando de ir para a luta. Temos a tristeza de informar que alguns de nossos colegas acabaram padecendo para fazer o atendimento da saúde de outras pessoas", observa. Matias salienta que este fato demostra o grau de importância dos médicos e do trabalho realizado.
Comentários CORRIGIR TEXTO