Porto Alegre, quarta-feira, 17 de abril de 2019.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

De Frente para o Guaíba

COMENTAR | CORRIGIR

DE FRENTE PARA O GUAÍBA

Notícia da edição impressa de 12/04/2019. Alterada em 17/04 às 12h36min

Orla de Porto Alegre terá espetáculo que teve montagem no Natal Luz

Entidades e prefeitura projetam pacote de eventos para dezembro e buscam recursos

Entidades e prefeitura projetam pacote de eventos para dezembro e buscam recursos


CLEITON THIELE /PRESSPHOTO/DIVULGAÇÃO/JC
Patrícia Comunello
Quem não for subir a Serra para ver uma as atrações do Natal Luz de Gramado pode ter a chance de assistir na Capital e à beira do lago Guaíba um espetáculo que fez sucesso na agenda da cidade turística da Serra gaúcha, mas que virá com nova montagem e muitas novidades, promete a produtora Histórias Incríveis, criadora do espetáculo.
A orla revitalizada deve ser palco da montagem Eu sou Maria, que teve sua primeira montagem encenada entre 2015 e 2017 em Gramado. Na Capital, o espetáculo será Eu sou Maria na Orla. A atração desponta como uma das principais apostas para movimentar o fim de ano em um pacote que foi lançado nesta quinta-feira. Será uma nova montagem com novidades e preparada especialmente para a Capital gaúcha, diz o diretor artístico da Histórias Incríveis, Edson Erdmann.   
Oito meses antes do Natal, o principal período de faturamento para o varejo, entidades de segmentos comerciais, empresas privadas e prefeitura lançaram uma mobilização para mudar a relação da Capital com a data. No salão nobre da Associação Comercial de Porto Alegre (ACPA), foram dadas as primeiras pistas do que será apresentado em dezembro, mesclando decoração, eventos culturais por toda a cidade e a montagem do espetáculo na orla.
Ana Claudia Schmitt, diretora do Desenvolvimento de Negócios da produtora, explicou que o encontro dessa quinta-feira criou o ambiente para lançar a ideia. A intenção era ter montado Eu sou Maria na Orla no ano passado. O espetáculo já havia sido aprovado pela Lei Rouanet, enquadrado no artigo que prevê 100% de abatimento do valor aportado por patrocinadores no imposto de renda devido. Agora é ir atrás de financiadores.
O valor do espetáculo não foi revelado. Ana Claudia diz que terá de obter a adesão até agosto, para dar tempo de produzir a montagem no Natal. A previsão é de duas sessões, nos dias 14 e 15 ou 24 e 25 de dezembro que serão abertas ao público, sem cobrança de ingresso. A ideia é atrair espectadores não só da Capital, mas de outras cidades. 
Um dos desafios, antecipa a diretora da História Incríveis, será instalar o palco sobre o Guaíba. Em Gramado, a montagem é no Lago Negro, ambiente fechado e menor. "Somente a estrela que compõe o cenário tem uma altura equivalente a um prédio de oito andares", compara Ana. 
"Fomos convidados a presentear a orla de Porto Alegre com um grande espetáculo para o final do ano. Sugerimos o maior espetáculo de Natal do Brasil, que é o Eu sou Maria", comentou Erdmann. "É um projeto que conta a história do nascimento de Jesus, pelo olhar da mulher! Quem for ao evento, vai cantar junto e conduzir a história com um gigantesco elenco. É emocionante para toda a plateia que participa desta experiência única!", provoca Erdmann. O elenco soma 150 artistas, entre atores, cantores, orquestra, coral e bailarinos e dura 60 minutos, sem intervalo.

Porto Alegre terá eventos e ações bancados pelo setor privado

Previsão é de duas sessões, nos dias 14 e 15 ou 24 e 25 de dezembro
Previsão é de duas sessões, nos dias 14 e 15 ou 24 e 25 de dezembro
/CLEITON THIELE /PRESSPHOTO/DIVULGAÇÃO/JC
O Natal de Porto Alegre ainda vai tomar forma, ganhar calendário e o cardápio final. Mas as entidades que se mobilizam em torno do evento definiram metas. Entre elas, atrair não só o público residente na cidade. "A ideia é transformar Porto Alegre em destino turístico. Muitos turistas passam por aqui e vão a Gramado, a maioria deixa só R$ 5,00 de garrafinha de água", diz Ana Claudia Schmitt, envolvida com o espetáculo da orla. E tudo vai depender de recursos do setor privado. Algumas empresas já informaram ao Sindilojas que vão entrar nos patrocínios.
A proposta foi explicada pelo secretário municipal da Cultura, Luciano Alabarse. A ideia é buscar a verba necessária à execução do projeto, sem custos ao município, prática adotada para outros eventos. "Construímos um projeto para espalhar o Natal por Porto Alegre, resgatando os símbolos, as cores e o espírito natalino", afirma Alabarse.
Na reunião, o recado foi claro ao prefeito Nelson Marchezan Júnior. "Quem está aqui é porque quer o Natal de Porto Alegre", avisou o presidente do Sindilojas, Paulo Kruse. O dirigente diz que resolveu agir depois de ouvir de algumas pessoas, após verem a movimentação em outras cidades do Interior, que "sentiam vergonha" de não ver nada na Capital. Marchezan comparou a mobilização ao Pacto Alegre, lançado no mesmo local na ACPA, em março, com a meta de injetar inovação na cidade.
Alabarse citou que alinhou algumas ideias e que estava rodeado "das pessoas mais importantes para fazer projetos impactantes". Era a senha para deixar claro que a fonte privada será decisiva. O projeto idealizado pelo secretário da Cultura, após conversas com o Sindilojas, tem dez eixos, com a meta de "ocupar Porto Alegre com ações e símbolos natalinos".
Estão no pacote instalar dez árvores gigantes de Natal em pontos estratégicos, como rótulas e eixos de grande circulação, e papais noéis gigantes na orla. O anfiteatro Pôr-do-Sol terá o espetáculo final com exibição do grupo Tholl.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE