Porto Alegre, quarta-feira, 17 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
quarta-feira, 17 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 17/11/2021 às 11h24min.

Para evitar aglomeração e sem doses, Porto Alegre dá prazo de 6 meses para reforço

Cerca de 100 mil pessoas estariam aptas a receberem a nova dose na Capital pela norma do ministério

Cerca de 100 mil pessoas estariam aptas a receberem a nova dose na Capital pela norma do ministério


CRISTINE ROCHOL/PMPA/JC
Juliano Tatsch
Ainda que possa parecer, a pandemia do novo coronavírus não acabou. Longe disso, inclusive. Os números de óbitos e casos diminuíram muito, mas ainda exigem a manutenção de cuidados, como mostra a reaceleração do cenário pandêmico na Europa. É para reforçar a queda nos números e evitar que uma nova onda chegue com força ao País que o Ministério da Saúde anunciou na manhã desta terça-feira (16) a ampliação do público apto para receber a dose de reforço da vacina contra o novo coronavírus. A orientação federal é de que todas as pessoas com idade acima de 18 anos e que tenham completado o esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há cinco meses podem receber a dose de reforço do imunizante.
Ainda que possa parecer, a pandemia do novo coronavírus não acabou. Longe disso, inclusive. Os números de óbitos e casos diminuíram muito, mas ainda exigem a manutenção de cuidados, como mostra a reaceleração do cenário pandêmico na Europa. É para reforçar a queda nos números e evitar que uma nova onda chegue com força ao País que o Ministério da Saúde anunciou na manhã desta terça-feira (16) a ampliação do público apto para receber a dose de reforço da vacina contra o novo coronavírus. A orientação federal é de que todas as pessoas com idade acima de 18 anos e que tenham completado o esquema vacinal (segunda dose ou dose única) há cinco meses podem receber a dose de reforço do imunizante.
No Rio Grande do Sul, a Secretaria Estadual da Saúde (SES-RS) ainda não divulgou orientações sobre a aplicação da dose de reforço no público ampliado. Conforme a assessoria da pasta, é necessário que o Ministério da Saúde encaminhe a nota oficial orientadora para que as normas estaduais sejam estabelecidas. A expectativa é de que o documento chegue ainda nesta quarta-feira (17). No Estado, com a nova diretiva do governo federal, por volta de 1.650.000 pessoas já estão aptas a receberem a dose de reforço da vacina.
Enquanto isso, cidades gaúchas já saíram à frente e começaram a aplicar os imunizantes no público ampliado a partir desta quarta-feira. Porto Alegre é uma delas. Na Capital, todas as pessoas acima de 18 anos vacinadas com a segunda dose ou dose única até 17 de maio (prazo de 6 meses) já podem buscar um dos pontos de imunização para receber a dose de reforço em um dos 43 locais em que a vacina está sendo aplicada (Shopping João Pessoa, Largo Glênio Peres, seis farmácias e 34 unidades de saúde).
Diferentemente da orientação do Ministério da Saúde, que aponta prazo de 5 meses para a aplicação do reforço, em Porto Alegre a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) estabeleceu um período maior, de 6 meses. Conforme a assessoria da SMS, a diferença se dá para que não haja aglomerações nos locais de vacinação. Se o prazo fosse definido para 5 meses, seriam cerca de 100 mil pessoas autorizada a procurarem um local de vacinação para receberem o reforço, o que causaria transtornos, na medida em que não há estrutura suficiente para abarcar toda essa demanda. Com o prazo de 6 meses, esse número cai para 30 mil. Existe um outro motivo também. "A diferença se dá, pois não temos dose para atender todos com 5 meses. Aumenta muito muito o número, e aí perdemos o controle. E pode gerar aglomeração. Hoje já está bem movimentado", afirma o diretor da Vigilância em Saúde da cidade, Fernando Ritter.
A manhã desta quarta-feira, mesmo chuvosa, foi de movimentação intensa em alguns pontos de vacinação na Capital, como shopping João Pessoa e a Unidade de Saúde Santa Cecília. Para idosos acima de 60 anos, profissionais de saúde e de apoio à saúde o intervalo segue sendo de 5 meses após a segunda dose. Já para imunossuprimidos, o intervalo é de 28 dias após a segunda aplicação.
No Rio Grande do Sul, 854.383 pessoas já receberam a terceira dose da vacina. Em Porto Alegre, são 181.227 doses extras já aplicadas.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO