Porto Alegre, quarta-feira, 13 de outubro de 2021.
Dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional.
Porto Alegre,
quarta-feira, 13 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estatística

- Publicada em 13/10/2021 às 18h28min.

Covid-19 já deixou órfãs ao menos 12 mil crianças de até 6 anos, indicam cartórios brasileiros

Do total de crianças órfãs, 64 perdeu o pai e a mãe na pandemia

Do total de crianças órfãs, 64 perdeu o pai e a mãe na pandemia


Ina Fassbender/AFP/JC
Ao menos 12.211 crianças de até seis anos de idade ficaram órfãs de um dos pais vitimados pela covid-19 no Brasil, entre 16 de março de 2020 e 24 de setembro deste ano - 25,6% delas não tinham completado um ano de vida. De acordo com a pesquisa, 223 pais faleceram antes mesmo do nascimento de seus filhos, enquanto 64 crianças, até os seis anos de idade, perderam pai e mãe vítimas da Covid.
Ao menos 12.211 crianças de até seis anos de idade ficaram órfãs de um dos pais vitimados pela covid-19 no Brasil, entre 16 de março de 2020 e 24 de setembro deste ano - 25,6% delas não tinham completado um ano de vida. De acordo com a pesquisa, 223 pais faleceram antes mesmo do nascimento de seus filhos, enquanto 64 crianças, até os seis anos de idade, perderam pai e mãe vítimas da Covid.
As informações foram levantadas pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), entidade que representa os cartórios de registro civil do País. O levantamento foi realizado a partir do cruzamento entre o CPF dos pais nos registros de nascimento e de óbito feitos nos cartórios de registro civil do País desde 2015, quando as unidades passaram a emitir o documento na certidão de nascimento de crianças recém-nascidas.
Os dados mostram, ainda, que 25,6% das crianças desta faixa etária que perderam um dos pais não tinham completado um ano de vida. Outros 18,2% tinham um ano de idade, seguido de 18,2% com dois anos e 14,5% com três anos. Os estados de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Ceará e Paraná foram os que mais registraram óbitos de pais com filhos nesta idade.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO