Porto Alegre, quarta-feira, 04 de agosto de 2021.
Dia dos Padres.
Porto Alegre,
quarta-feira, 04 de agosto de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 20h02min, 04/08/2021.

Antecipando data, Governo do Estado prevê cobertura vacinal de toda população maior de 18 anos até agosto

A data antiga trabalhada pela Secretaria Estadual de Saúde era 7 de setembro

A data antiga trabalhada pela Secretaria Estadual de Saúde era 7 de setembro


LUIZA PRADO/JC
O governo do Rio Grande do Sul revisou as previsões de vacinação da população e estima que é possível vacinar todos os públicos acima de 18 anos ainda em agosto. De acordo com a projeção, resultado de estudos técnicos realizados pela Secretaria da Saúde (SES) e validada durante reunião do Gabinete de Crise na tarde desta quarta-feira (4), a expectativa é que se consiga antecipar a data original, que era 7 de setembro.
O governo do Rio Grande do Sul revisou as previsões de vacinação da população e estima que é possível vacinar todos os públicos acima de 18 anos ainda em agosto. De acordo com a projeção, resultado de estudos técnicos realizados pela Secretaria da Saúde (SES) e validada durante reunião do Gabinete de Crise na tarde desta quarta-feira (4), a expectativa é que se consiga antecipar a data original, que era 7 de setembro.
Em comunicado, o governador Eduardo Leite (PSDB) afirmou que, depois da reunião do Gabinete de Crise, coordenada pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior (sem partido), "analisando o avanço da vacinação do Rio Grande do Sul, pode já assegurar que, mantido o cronograma e o fluxo das entregas da vacina do Estado, a gente vai conseguir ter todos os gaúchos acima de 18 anos sendo vacinados até o final do mês de agosto".
Em agosto, o Rio Grande do Sul deve  receber do Ministério da Saúde mais de 1,7 milhão de doses de imunizantes da Pfizer, AstraZeneca e Coronavac para primeira e segunda doses. De acordo com a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri., isso é o suficiente para destinar primeiras doses para toda a população de até 18 anos. Para que seja possível atingir a imunidade coletiva no Estado, Tani alerta que é necessário vacinar, no mínimo, 70% da população com as duas doses ou dose única, mas de forma homogênea entre municípios e idades. “O ideal é que o Estado atinja 90% de cobertura vacinal”, completa.
“Há uma excelência na vacinação no Rio Grande do Sul. O Ministério da Saúde divulgou um informe técnico que nos coloca na segunda posição, atrás do Acre, com o menor percentual ainda não vacinado de primeira dose no país, com 34%. Com a D2, o Rio Grande do Sul é o Estado que mais vacinou”, afirma a secretária da Saúde, Arita Bergmann.
Ela também diz ser necessário que gestões municipais realizem busca ativa das pessoas que deixaram de se vacinar quando chegou sua vez. “Há uma disparidade grande na aplicação das vacinas entre os municípios, porque alguns evoluem por grupo etário sem que toda a população vacinável daquela faixa tenha sido imunizada. Não adianta acelerar até 18 anos se parte da população ficou para trás. É preciso olhar para frente de olho no retrovisor”, salienta.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário