Porto Alegre, quinta-feira, 22 de julho de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 22 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 20h40min, 22/07/2021. Atualizada em 20h45min, 22/07/2021.

Brasil notifica 1.444 novas mortes por covid em 24h; média móvel segue em queda

O número de novos casos de coronavírus notificados nas últimas 24 horas foi de 49.603

O número de novos casos de coronavírus notificados nas últimas 24 horas foi de 49.603


SILVIO AVILA/HCPA/DIVULGAÇÃO/JC
O Brasil notificou 1.444 novas mortes pela covid-19 nesta quinta-feira (22) e elevou o número total de óbitos pela doença no País para 547.134. A média móvel de vítimas dos últimos sete dias, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, segue com tendência de queda e abaixo das 1,2 mil mortes diárias, em 1.155. É o menor valor registrado desde o dia 26 de fevereiro, quando a média ficou em 1.150.
O Brasil notificou 1.444 novas mortes pela covid-19 nesta quinta-feira (22) e elevou o número total de óbitos pela doença no País para 547.134. A média móvel de vítimas dos últimos sete dias, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, segue com tendência de queda e abaixo das 1,2 mil mortes diárias, em 1.155. É o menor valor registrado desde o dia 26 de fevereiro, quando a média ficou em 1.150.
Enquanto isso, o número de novos casos de coronavírus notificados nas últimas 24 horas foi de 49.603. Com eles, o Brasil soma agora 19.524.092 diagnósticos positivos da doença.
Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Nesta quinta, o Ministério da Saúde informa que 18.259.711 pessoas se recuperaram da doença e há 716.948 em acompanhamento.
O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho do ano passado, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário