Porto Alegre, quinta-feira, 10 de junho de 2021.
Dia da Língua Portuguesa.
Porto Alegre,
quinta-feira, 10 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 01h10min, 10/06/2021. Atualizada em 01h18min, 10/06/2021.

Novos lotes de vacina levarão primeira dose a mais de 500 mil gaúchos

Carga de 219.500 doses da vacina de Oxford/Astrazeneca desembarcou na noite desta quarta

Carga de 219.500 doses da vacina de Oxford/Astrazeneca desembarcou na noite desta quarta


GUSTAVO MANSUR/PALÁCIO PIRATINI/DIVULGAÇÃO/JC
Em dois dias, o Rio Grande do Sul recebeu 365.750 doses da vacina da Covid-19. O último lote, com 219.500 doses da AstraZeneca, chegou na noite desta quarta-feira (9) no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Nessa terça-feira (8), já haviam desembarcado 145.250 unidades da Pfizer.
Em dois dias, o Rio Grande do Sul recebeu 365.750 doses da vacina da Covid-19. O último lote, com 219.500 doses da AstraZeneca, chegou na noite desta quarta-feira (9) no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Nessa terça-feira (8), já haviam desembarcado 145.250 unidades da Pfizer.
Até o começo da semana que vem, mais 171,6 mil doses da vacina da Janssen vão ser entregues no Estado. Será a primeira leva do imunizante, com data de vencimento em 27 de junho. Os três lotes vão somar 537.350 doses. 
Com a oferta dos lotes, a Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que reúne as área da saúde dos municípios e do Estado, decidiu nesta quarta-feira que os imunizantes serão ministrados como primeira dose (D1). 
As unidades serão distribuídas até 24 horas após a chegada, diz a SES. Nesta quinta-feira (10), doses da AstraZeneca já serão despachadas aos destinos. No caso da Janssen, devido ao prazo de validade, a orientação é priorizar o uso. 
A Janssen é  dose única. A eficácia dela é de 85% para casos graves da doença e está liberada para uso emergencial no Brasil. A tecnologia usada para a fabricação deste imunizante é vetor viral com adenovírus humano recombinante, explicou a pasta da Saúde.
Até agora, 3.516.344 pessoas receberam a primeira dose, entre os imunizantes da AstraZeneca (Oxford e Fiocruz), Coronavac (Instituto Butantan) e Pfizer. A segunda dose (D2) foi completada por 1.603.841 moradores. Com isso, são são mais de 5,1 milhões de doses ministradas.
O alcance é de 65% do grupo prioritário com D1 e 30,5% com D2. Da população vacinável, que abrange adultos acima de 18 anos, 39,3% das pessoas fizeram a D1 e 17,9% a D2. Da população total, 31% fez a D1 e 14.2% a D2.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário