Porto Alegre, quarta-feira, 05 de maio de 2021.
Dia Nacional das Comunicações.
Porto Alegre,
quarta-feira, 05 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 13h15min, 05/05/2021.

Óbitos e hospitalizações de idosos continuam caindo no RS

Na manhã desta quarta-feira (5), 1.709 pacientes seguiam em UTIs em razão da Covid-19 no Estado

Na manhã desta quarta-feira (5), 1.709 pacientes seguiam em UTIs em razão da Covid-19 no Estado


RONNY HARTMANN/AFP/JC
Juliano Tatsch
As internações e óbitos de idosos no Rio Grande do Sul seguem em queda desde que a vacinação contra a Covid-19 teve início no Estado, no dia 18 de janeiro. Até a manhã desta quarta-feira (19), 2.358.707 gaúchos foram imunizados contra a Covid-19, sendo que, destes, 995.389 já receberam a segunda dose da vacina. Ou seja, 20,8% da população do Estado recebeu a primeira dose e apenas 8,7% completou o ciclo vacinal com a dose 2. Ainda assim, apesar dos números baixos, sinais de resultados já se apresentam quando se analisam os números da pandemia no RS.
As internações e óbitos de idosos no Rio Grande do Sul seguem em queda desde que a vacinação contra a Covid-19 teve início no Estado, no dia 18 de janeiro. Até a manhã desta quarta-feira (19), 2.358.707 gaúchos foram imunizados contra a Covid-19, sendo que, destes, 995.389 já receberam a segunda dose da vacina. Ou seja, 20,8% da população do Estado recebeu a primeira dose e apenas 8,7% completou o ciclo vacinal com a dose 2. Ainda assim, apesar dos números baixos, sinais de resultados já se apresentam quando se analisam os números da pandemia no RS.
No dia 30 de janeiro, pessoas com 80 anos ou mais de idade representavam 29,54% do total de óbitos causados pelo vírus Sars-Cov-2 no Rio Grande do Sul - a cada 100 mortes, quase 30 eram de pessoas nessa faixa etária.
Nesta terça-feira (4), a proporção de idosos com 80 anos ou acima disso entre a totalidade de mortes por Covid-19 no Estado era de 23,13%, uma redução de 6,4 pontos percentuais em relação ao final de janeiro.
Ou seja, se, em 30 de janeiro, de cada 100 óbitos pela doença no Estado, quase 30 eram de pessoas com mais de 80 anos, em 4 de maio esse número caiu para 23 mortes a cada 100.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/05/05/206x137/1_grafico_mortes_idosos-9309675.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'6092c30d6e211', 'cd_midia':9309675, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/05/05/grafico_mortes_idosos-9309675.jpg', 'ds_midia': 'Proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais no RS', 'ds_midia_credi': 'Arte/JC', 'ds_midia_titlo': 'Proporção de mortes de idosos com 80 anos ou mais no RS', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '612', 'align': 'Left'}
Ainda não se sabe ao certo quando a vacinação da população irá apresentar um impacto forte sobre os efeitos da pandemia do novo coronavírus no Brasil e, mais especificamente, no Rio Grande do Sul. Seja porque o ritmo da imunização ainda é muito lento, seja porque as variantes do novo coronavírus acabaram por ampliar os casos, hospitalizações e óbitos entre pessoas mais jovens, é difícil fazer previsões acerca de quando as curvas de infecção e óbitos irão despencar para não subir novamente.
A redução ainda é pequena e não se pode determinar com 100% de certeza que se deu em razão da vacinação. No entanto, ela ocorreu no pior momento da pandemia, em que todos os indicadores aumentavam significativamente.
Além dos óbitos, outro indicador também apresenta queda desde que os idosos começaram a ser imunizados no Rio Grande do Sul. As hospitalizações apontam para um aumento ou uma diminuição no número de manifestações graves da doença, um dos principais focos das vacinas.
A diminuição nas internações hospitalares de idosos com 80 anos ou mais de idade foi menor do que a de óbitos, deixando ainda mais difícil fazer uma relação direta com a vacinação. No entanto, ela aconteceu. No dia 2 de janeiro, as pessoas nessa faixa etária correspondiam a 15,02% do total de hospitalizações ocorridas desde o início da pandemia no Estado (4.827 de 32.126). Já no dia 17 de abril, data do último Boletim Epidemiológico disponibilizado pela Secretaria Estadual da Saúde (SES-RS), esse percentual havia caído para 13,09%.
Ou seja, se, em 2 de janeiro, 15 em cada 100 internações eram de idosos com 80 anos ou mais, no dia 3 de abril, esse número caiu para 13 em cada 100.
Na manhã desta quarta-feira (5), 1.709 pacientes com diagnóstico confirmado de contaminação pelo novo coronavírus estavam internados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) no Rio Grande do Sul. O número é o menor desde o dia 1º de março.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário