Porto Alegre, terça-feira, 20 de abril de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 20 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

SAÚDE

- Publicada em 17h30min, 20/04/2021.

RS aguarda aval federal para liberar vacinação de público com comorbidades

Em Estância Velha, imunização de pessoas com comorbidades, acima dos 59 anos, iniciou nesta terça

Em Estância Velha, imunização de pessoas com comorbidades, acima dos 59 anos, iniciou nesta terça


ISAÍAS RHEINHEIMER/PPMEV/DIVULGAÇÃO/JC
Fernanda Crancio
Municípios gaúchos que já atingiram a meta de 90% de idosos imunizados contra a Covid-19 poderão começar, em breve, a vacinar o público prioritário com comorbidades. Esse é o plano da Secretaria Estadual da Saúde (SES), que enviou ao Ministério da Saúde, nesta terça-feira (20), ofício pedindo a antecipação do atendimento a esse grupo, de acordo com o andamento do calendário do Plano Nacional de Imunização (PNI) nas cidades. Na tarde desta terça, Estância Velha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi precursora no Estado na vacinação de pessoas com comorbidades, acima de 59 anos, após receber aval do Ministério Público.
Municípios gaúchos que já atingiram a meta de 90% de idosos imunizados contra a Covid-19 poderão começar, em breve, a vacinar o público prioritário com comorbidades. Esse é o plano da Secretaria Estadual da Saúde (SES), que enviou ao Ministério da Saúde, nesta terça-feira (20), ofício pedindo a antecipação do atendimento a esse grupo, de acordo com o andamento do calendário do Plano Nacional de Imunização (PNI) nas cidades. Na tarde desta terça, Estância Velha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi precursora no Estado na vacinação de pessoas com comorbidades, acima de 59 anos, após receber aval do Ministério Público.
O plano da prefeitura era ter iniciado a vacinação desse grupo no sábado (17), quando foi instalado um drive-thru para aplicação dos imunizantes em idosos. No entato, por conta de um impasse com a SES, houve o recuo. Na segunda-feira (19), o tema foi alvo de uma recomendação especial do Ministério Público, que autorizou a vacinação imediata dos portadores de comorbidades.
No documento, o promotor Bruno Amorim Carpes determinou que o município cumpra rigorosamente o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação, no que diz respeito à ordem e descrição de grupos prioritários, e apontou que, "face às peculiaridades locais, ao observar o esgotamento do grupo prioritário 13 (pessoas de 60 a 64 anos), com remanescência de doses vacinais sob a posse do município de Estância Velha, se passe ao grupo de pessoas com comorbidades".
Por sugestão do MP, Estância Velha começou a aplicação pelas faixas estárias mais velhas, a partir dos 59 anos. Segundo a prefeitura local, a imunização desse público foi disponibilizada em oito postos de saúde, entre as 13h e 16h30min desta terça, e transcorreu sem problemas, com poucas filas e maior procura nas unidades do Centro e do bairro Floresta.
O prefeito da cidade, Diego Francsco (PSDB), ressalta que a decisão de partir para a imunização do público com comorbidades ocorreu por conta do atingimento de quase a totalidade da vacinação do grupo prioritário e da chegada de novo lote de imunizantes. De acordo com administração, faltam vacinar apenas cerca de 200 dos 2609 dos idosos acima de 60 anos.
O público com comorbidades no municípios, segundo dados do Data SUS 2020, abrange cerca de 3,5 mil pessoas entre 18 e 59 anos. "Só sairemos desta crise de uma maneira, que é através da vacina. Vamos avançar no nosso plano, o melhor lugar da vacina é no braço dos estancienses, e não guardada em uma geladeira", disse o prefeito.
Essa é a mesma linha defendida pela Secretaria Estadual da Saúde, que, por meio de nota, reforçou: "A SES não concorda com doses paradas nos postos de saúde, e acredita que a vacinação precisa avançar da forma mais célere possível".
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário