Porto Alegre, sábado, 17 de abril de 2021.
Porto Alegre,
sábado, 17 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 14h54min, 17/04/2021. Atualizada em 15h19min, 17/04/2021.

Enquanto o RS busca STF para vacinar professores, Rio começa imunização do segmento

RS busca aval para que professores estejam entre os próximos da ordem de prioridade da vacina

RS busca aval para que professores estejam entre os próximos da ordem de prioridade da vacina


Maria Ana Krack/PMPA/Divulgação/JC
Em mais um estado, começa a vacinação de professores no Brasil contra a Covid-19. Agora é o Rio de Janeiro. O Rio Grande do Sul foi ao STF para obter o aval para que o grupo esteja entre os próximos da ordem de prioridade do Programa Nacional de Imunizações (PNI).
Em mais um estado, começa a vacinação de professores no Brasil contra a Covid-19. Agora é o Rio de Janeiro. O Rio Grande do Sul foi ao STF para obter o aval para que o grupo esteja entre os próximos da ordem de prioridade do Programa Nacional de Imunizações (PNI).
A prefeitura da capital fluminense deu início na manhã deste sábado (17) à imunização de profissionais lotados em unidades escolares públicas de Educação Básica na cidade. É beneficiado quem está na ativa de 55 anos ou mais.
No próximo sábado (24), serão vacinados os profissionais com 50 anos ou mais.
"Hoje a gente completa 18% da população carioca vacinada. São 82% dos idosos já imunizados. No dia 24, a gente encerra com a vacinação de todos os idosos com mais de 60 anos. A recomendação é que a gente comece então com os grupos prioritários, como todos os trabalhadores da educação, pública e privada", disse, em nota, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.
A vacinação ocorre nos postos da prefeitura, como clínicas da família. Esta fase da campanha reforça a convicção de que a educação é essencial para garantir uma possibilidade de futuro melhor para esta geração de crianças e jovens matriculados nas escolas municipais.
Eliete Antonio Matos, professora da educação infantil, tem 60 anos e trabalha há 10 anos com educação. Ela foi hoje a primeira profissional a ser vacinada e disse que se sentiu honrada em representar a categoria. Mas afirmou também que não vê a hora de reunir os alunos.
"Sinto falta de estar com as crianças todos os dias. Eu estava muito ansiosa. Meu desejo era esse. Não importa qual o laboratório da vacina, eu queria ser vacinada. Voltamos a trabalhar. É um alívio, uma proteção e uma segurança", declarou após a imunização.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário