Porto Alegre, segunda-feira, 15 de março de 2021.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 15 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 00h16min, 15/03/2021. Atualizada em 18h40min, 15/03/2021.

Clínicas é o segundo hospital a fechar emergência Covid em menos de 24 horas

HCPA vai receber apenas casos levados pelo Samu ou direcionados pela regulação da Capital

HCPA vai receber apenas casos levados pelo Samu ou direcionados pela regulação da Capital


LUIZA PRADO/JC
Depois do complexo Santa Casa comunicar o fechamento de duas emergências, agora é a vez do Hospital de Clínicas (HCPA) tomar o mesmo caminho. O HCPA informou na noite deste domingo (14) que não receberá mais doentes com sintomas de infecção pelo novo coronavírus, apenas os casos levados pelo Samu ou direcionados pela regulação de leitos da cidade.
Depois do complexo Santa Casa comunicar o fechamento de duas emergências, agora é a vez do Hospital de Clínicas (HCPA) tomar o mesmo caminho. O HCPA informou na noite deste domingo (14) que não receberá mais doentes com sintomas de infecção pelo novo coronavírus, apenas os casos levados pelo Samu ou direcionados pela regulação de leitos da cidade.
No comunicado, não há indicação de prazo da restrição. No fim da tarde desta segunda-feira (15), a assessoria de imprensa da instituição informou que o fechamento seguia mantido. 
O HCPA diz que a emergência não Covid mantém funcionamento normal.
A nota explica que a emergência exclusiva para a pandemia tem 88 pacientes, dos quais 48 em condições críticas e 24 em ventilação mecânica, casos que deveriam estar em leitos intensivos. Mas a UTI dedicada aos pacientes com Covid-19 opera com 132% de ocupação. São 139 pacientes, sendo 127 confirmados com a doença e 12 suspeitos para dois andares que têm oficialmente 105 leitos.
Na semana passada, a instituição ativou o sexto andar do Anexo B, edificação que teve a ocupação acelerada pela pandemia no começo de 2020. Com isso, 50 leitos de UTI foram ativados, o que permitiu transferir doentes que estavam na emergência. O hospital não considera novas vagas, porque alega que as vagas já operavam mas em parte da emergência. 
A medida escancara ainda mais o esgotamento do sistema hospitalar na Capital. Neste domingo, a lotação é de 116,2% nas UTIs, sendo que 14 dos 18 hospitais monitorados pelo painel da Secretaria Municipal da Saúde tem mais de 100% de uso da capacidade. Até mesmo o Hospital Beneficência, que abriu vagas há mais de uma semana apresenta ocupação máxima da capacidade.   
Alguns como o Moinhos de Vento, Ernesto Dornelles e Fêmina ultrapassam 150%. São 1.155 doentes nas unidades intensivas para 997 vagas operacionais. Do total internado em UTIs, 878 é de doentes com Covid-19 (831) e suspeitos (48). Há ainda 224 pessoas aguardando vaga nas emergências dos hospitais.
Na semana passada, o Hospital Conceição também tomou a medida, restringindo a assistência em sua emergência por 24 horas na quarta-feira (10), reabrindo no dia seguinte. O número elevado de doentes em ventilação mecânica com Covid-19 provocou a conduta.
Devido ao colapso em muitas unidades, a Justiça vem negando transferência de pacientes.  
Comentários CORRIGIR TEXTO