Porto Alegre, terça-feira, 02 de março de 2021.
Dia Nacional do Turismo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 02 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 11h40min, 01/03/2021. Atualizada em 12h08min, 02/03/2021.

Unimed de Porto Alegre instala tenda de emergência para casos de Covid

Unidade que fica no pátio da sede da Amrigs fará exames de RT-PCR e tem leitos de observação

Unidade que fica no pátio da sede da Amrigs fará exames de RT-PCR e tem leitos de observação


MARIANA ALVES/JC
Diante da grande demanda de casos com sintomas de Covid-19 e ainda de doentes que sofrem as complicações da infecção e lotam hospitais, a Unimed Porto Alegre montou uma unidade temporária para dar conta de testes e atendimento inicial de casos.
Diante da grande demanda de casos com sintomas de Covid-19 e ainda de doentes que sofrem as complicações da infecção e lotam hospitais, a Unimed Porto Alegre montou uma unidade temporária para dar conta de testes e atendimento inicial de casos.
A estrutura começa a operar nesta terça-feira (2), em uma área de mais de 500 metros quadrados na sede da Associação Médica do RS (Amrigs), na Av. Ipiranga, 5311, e vai atender diariamente, das 8h às 20h, somente adultos.
Segundo a nota da cooperativa médica, o posto na Amrigs vai atender clientes ligados a planos, que somam 675 mil pessoas em diversas cidades, com sintomas respiratórios que podem estar ligados ao novo coronavírus, tanto consultas como exames.
Também será atendida a demanda particular por exames, desde que a pessoa apresente a requisição da testagem assinado por um médico.
A Unimed-POA diz que quer "contribuir para desafogar as emergências dos principais hospitais da capital gaúcha".
Há leitos para observação na estrutura. A ideia é evitar que casos com sintomas iniciais e leves ou mesmo a demanda de testagem cheguem às estruturas hospitalares ou a prontos atendimentos que atendem os planos da cooperativa. Uma ambulância estará no local, caso seja necessária remoção para algum serviço com mais recursos. Casos graves ou que precisem de cuidados mais complexos devem continuar a buscar hospitais, esclarece a Unimed.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/03/01/206x137/1_ma_100321___unimed_amrigs__19_-9260744.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'603d54c3abc8a', 'cd_midia':9260744, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2021/03/01/ma_100321___unimed_amrigs__19_-9260744.jpg', 'ds_midia': 'Unidade da Unimed-POA na sede da Amrigs para atender casos de sintomas Covid-19 e fazer exames.', 'ds_midia_credi': 'MARIANA ALVES/JC', 'ds_midia_titlo': 'Unidade da Unimed-POA na sede da Amrigs para atender casos de sintomas Covid-19 e fazer exames.', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Estrutura tem área com leitos para observação de casos que precisem de mais cuidados. Foto: Mariana Alves/JC
Serviço semelhante foi montado no Litoral Norte na sede da Saba, em Xangri-Lá, e funcionou até esse fim de semana.
"Cerca de 30% dos clientes da operadora internados têm menos de 50 anos. Isso mostra que a doença não se agrava apenas em idosos", adverte o diretor de Provimento de Saúde da Unimed Porto Alegre, Marcelo Hartmann, na nota.
A cooperativa informa que contratou profissionais e também adquiriu equipamentos para ampliar a capacidade de fazer a coleta e processar os exames em menor tempo possível.
O secretário da Saúde de Porto Alegre, Mauro Sparta, apontou, na entrevista especial de segunda-feira, que os jovens são um dos públicos que mais preocupa.
Porto Alegre tem, nesta segunda-feira (1º), quase 100% dos leitos operacionais das UTIs ocupados. Como há leitos bloqueados para receber outros tipos de casos, o nível chegou ao limite. No fim de semana, a ocupação já havia sido atingida. São 478 casos de Covid-19. Ainda há 178 doentes em emergências esperando para serem colocados em UTIs. 
O Rio Grande do Sul está com setores fechados, com a vigência da bandeira preta. Até este domingo (28), o Estado tinha mais de 640 mil casos e quase 12,5 mil mortos por Covid-19.
Dos 17 hospitais com UTIs monitoradas, 11 apresentam 100% ou até mais de lotação. São eles Moinhos de Vento (115%) e Vila Nova e Independência (110%) e 100% no Mãe de Deus, São Lucas, Divina Providência, Ernesto Dornelles, Cristo Redentor, Restinga, Fêmina e Santa Ana.    
Comentários CORRIGIR TEXTO