Porto Alegre, sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.
Dia do Esportista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 20h21min, 19/02/2021. Atualizada em 21h04min, 19/02/2021.

Porto Alegre não irá recorrer da bandeira preta e suspende aulas

Prefeito Sebastião Melo comentou em live reflexo das medidas tomadas pelo Estado

Prefeito Sebastião Melo comentou em live reflexo das medidas tomadas pelo Estado


Divulgação PMPA
Tão logo o governador Eduardo Leite anunciou que Porto Alegre estava entre as cidades que passarão para bandeira preta, o prefeito da capital, Sebastião Melo, participou de uma live no Facebook para divulgar a posição da prefeitura.
Tão logo o governador Eduardo Leite anunciou que Porto Alegre estava entre as cidades que passarão para bandeira preta, o prefeito da capital, Sebastião Melo, participou de uma live no Facebook para divulgar a posição da prefeitura.
Durante seu pronunciamento, Melo enfatizou que não irá recorrer da cor da bandeira imposta à cidade e também comunicou o cancelamento da volta das aulas na rede de ensino municipal, que estava prevista para esta segunda-feira (22).
A situação nos hospitais piorou rapidamente, com suspensão de atendimentos em cinco estabelecimentos até agora. A própria gestão da saúde na Capital admitiu o agravamento.
Melo também frisou que entre sábado (20) e segunda-feira novos leitos deverão ser disponibilizados no hospital Porto Alegre e na Beneficência Portuguesa. O prefeito acrescentou que a guarda municipal da capital também atuará no sentido de cumprir a proibição de aglomerações e estabelecimentos comerciais abertos a partir das 22h até às 5h, estipulado pelo decreto estadual. Porém, Melo recordou, fazendo menção ao setor do comércio, que a cidade estará sob bandeira laranja até a segunda-feira.
O dirigente ressaltou ainda que 65% das pessoas internadas em Porto Alegre por causa do coronavírus são da cidade, mas cerca de 70% que estão na fila de internação são de fora. “Mas, a solidariedade não tem limites”, afirma. Melo pretende tratar ainda na segunda-feira, com outros prefeitos e o governador Eduardo Leite, sobre a cogestão, instrumento que pode mudar a cor de bandeira a qual um município é submetido.
O prefeito diz que os negócios em Porto Alegre foram abertos com muita responsabilidade. “E temos muita certeza e clareza que não foi a reabertura dos negócios a causa do aumento dos casos de Covid”, sustenta Melo. Ele ainda complementou que foi solicitado ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para que venham mais vacinas para a Região Metropolitana de Porto Alegre e foram requisitados 50 mil novos testes para o coronavírus. Também foi pedida a antecipação da vacinação dos professores e profissionais da educação.
Comentários CORRIGIR TEXTO