Porto Alegre, sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.
Dia do Esportista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 12h43min, 19/02/2021. Atualizada em 13h30min, 19/02/2021.

Conceição e Divina Providência também restringem atendimentos na pandemia

GHC decidiu suspender cirurgias eletivas no Hopsital Conceição a partir de segunda-feira

GHC decidiu suspender cirurgias eletivas no Hopsital Conceição a partir de segunda-feira


MARIANA ALVES/JC
O Grupo Hospitalar Conceição (GHC) é a mais recente instituição de saúde em Porto Alegre a adotar medidas de restrição em atendimentos devido à pressão de casos de Covid-19. O número de doentes com o novo coronavírus em UTIs atingiu o segundo maior nível em toda a pandemia na Capital.
O Grupo Hospitalar Conceição (GHC) é a mais recente instituição de saúde em Porto Alegre a adotar medidas de restrição em atendimentos devido à pressão de casos de Covid-19. O número de doentes com o novo coronavírus em UTIs atingiu o segundo maior nível em toda a pandemia na Capital.
São 335 doentes na manhã desta sexta-feira (19). O maior número até hoje foi em 4 de setembro, de 347 internações em leitos intensivos confirmados para o novo coronavírus. Já o Estado bate recorde de toda a pandemia, com mais de mil casos de Covid-19 em UTIs. 
Nos últimos dias, hospitais estão restringindo atendimentos, com suspensão de cirurgias não urgentes. Foi o que já fez o Moinhos de Vento, Clínicas e São Lucas. O HCPA também aumentou leitos de UTI e enfermaria para os casos de novo coronavírus.
A direção do GHC decidiu, em reunião pela manhã, suspender cirurgias eletivas a partir de segunda-feira (22) no Hospital Conceição, que integra o grupo, por um prazo de 15 dias, além de abrir mais 28 leitos para Covid em enfermarias, mais seis na emergência e manter 10 vagas de retaguarda para os casos da pandemia no Hospital Cristo Redentor.
No começo da tarde, o Hospital Divina Providência comunicou que, a partir desta sexta, restrições aos atendimentos na emergência adulta por tempo indeterminado. "Os casos graves de sintomas respiratórios relacionados à Covid-19 seguirão sendo atendidos, bem como aqueles relacionados a outras patologias", diz em nota.
Sobre cirurgias eletivas, o hospital diz que as equipes médicas junto com os pacientes analisam os casos que podem ser adiados, em função da gravidade e eventuais impactos clínicos desfavoráveis. Outros que não representam risco serão reagendados, acrescenta a instituição.
Para reforçar a assistência na pandemia, mais 25 leitos foram criados nessa quinta-feira (18) na área da enfermaria de Covid e mais nove na internação. "Nas próximas 48 horas, o hospital passará a contar com mais quatro leitos de UTI Covid, passando para 20 leitos nas duas Unidades de Tratamento Intensivo", diz a nota assinada pelo diretor médico, Willian Dalprá.
Já o Complexo da Santa Casa monitora a situação das unidades, que têm ocupação abaixo de 90%, para avaliar se adotará restrições. Entre os grandes grupos hospitalares, é o quadro mais confortável, apesar de perto de um quadro crítico.
Comentários CORRIGIR TEXTO