Porto Alegre, sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.
Dia do Esportista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 10h38min, 19/02/2021. Atualizada em 15h23min, 19/02/2021.

UTIs de Porto Alegre têm segundo maior número de casos de Covid na pandemia

UTIs em Porto Alegre chegaram à marca de setembro de 2020, período mais crítico nos hospitais

UTIs em Porto Alegre chegaram à marca de setembro de 2020, período mais crítico nos hospitais


Silvio Ávila/AFP/JC
Atualizada às 11h30min de 19/02/2021 
Atualizada às 11h30min de 19/02/2021 
As UTIs de Porto Alegre alcançaram nesta sexta-feira (19) o segundo período com maior número de pacientes com Covid-19 na pandemia. São 335 casos em leitos intensivos, em nova atualização do painel das UTIs dos hospitais, no fim da manhã. A ocupação muda a cada hora, com acréscimo de casos.
O número é o mesmo de 5 de setembro de 2020, que teve 335 internações nas unidades. Dias antes, entre fim de agosto e 4 de setembro - dia que teve o maior nível em 11 meses, com 347 casos, recorde na crise sanitária, foi o período mais crítico. 
A última elevação no nível atual havia sido apurada em 19 de dezembro, com 333 casos, marcando o último quadro mais recente de agravamento da pandemia no Rio Grande do Sul.
A ocupação nesta sexta é de quase 93% do total de 812 vagas do sistema público e privado - 741 estão ocupadas -, considerada muito crítica. Diante da evolução e agravamento da pandemia no Estado, o epidemiologista da Ufrgs Paulo Petry chegou a alertar esta semna: "Perspectiva é sombria", sobre o momento da pandemia no RS.   
Além de apresentar uma aceleração nas internações de Covid, pelo menos cinco hospitais estão operando com 100% de ocupação. Estão nesta condição o Instituto de Cardiologia e os hospitais Moinhos de Vento, Mãe de Deus, São Lucas e Restinga.
Além de ter 335 casos confirmados, o alerta fica ligado porque são 37 casos suspeitos em UTIs - nas últimas horas fica claro que os pacientes suspeitos estão confirmando diagnóstico e passando ao grupo de positivos para Covid-19 -, e mais 25 pessoas com a doença mantidas em emergências, apesar de terem indicação para estarem em UTI, segundo o painel.
Nos últimos dias, hospitais estão restringindo atendimentos, com suspensão de cirurgias não urgentes. Foi o que já fez o Moinhos de Vento, Clínicas e São Lucas.
O Hospital Conceição, do GHC, decidiu, em reunião na manhã desta sexta-feira, suspender cirurgias eletivas a partir de segunda-feira (22), por um prazo de 15 dias, além de abrir mais 28 leitos para Covid em enfermarias, mais seis na emergência e manter 10 vagas de retaguarda para os casos da pandemia no Hospital Cristo Redentor.  
O diretor médico do Complexo Santa Casa, Antonio Kalil, informou que a UTI tem 40 casos de Covid nesta sexta e que a possibilidade de adotar restrições está sendo analisada. A ocupação é dde 88%, a menor entre os grandes hospitais. 
No Estado, são 1.012 pacientes em UTIs, o maior nível em toda a pandemia. A ocupação das UTIs é de 80,6%, com 2.163 pacientes em todas as enfermidades. Diante da deterioração dos indicadores, o Gabinete de Crise do governo gaúcho se limitou até agora a alertar para isso e a pedir reforço de cuidados.
Foi o que fez também o governador Eduardo Leite na quarta-feira (17), após a reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a distribuição de vacinas, até agora sem cronograma até março, que Leite disse que o ministro prometeu enviar na quarta-feira mesmo.  
A confirmação da chegada da variante do novo coronavírus P.1, conhecida como variante de Manaus, ao Estado é outro motivo de preocupação, pois especialistas indicam que ela seria mais transmissível. O primeiro caso da P.1 até agora foi detectado em Gramado, de um idoso de 88 anos que morreu.  
Comentários CORRIGIR TEXTO