Porto Alegre, domingo, 07 de fevereiro de 2021.
Dia do Gráfico.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 07 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 17h34min, 07/02/2021.

Entidade critica falta de profissionais da gastronomia e hotelaria em mutirão de vacinação

Sindha diz que prefeitura não considerou a exposição de linha de frente de profissionais

Sindha diz que prefeitura não considerou a exposição de linha de frente de profissionais


LUIZA PRADO/JC
O mutirão marcado para vacinar profissionais de saúde em Porto Alegre nesse sábado (6) não agradou setores ligados à economia da Capital. O Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região (Sindha) criticou o critério de prioridade adotado pela prefeitura, que disponibilizou 12 mil doses para a força-tarefa. Em nota, a entidade argumentou que o município não considerou a exposição de linha de frente de profissionais da gastronomia e da hotelaria.
O mutirão marcado para vacinar profissionais de saúde em Porto Alegre nesse sábado (6) não agradou setores ligados à economia da Capital. O Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região (Sindha) criticou o critério de prioridade adotado pela prefeitura, que disponibilizou 12 mil doses para a força-tarefa. Em nota, a entidade argumentou que o município não considerou a exposição de linha de frente de profissionais da gastronomia e da hotelaria.
"Tivemos uma verdadeira força-tarefa que, entre os vacinados, há um grande grupo que definitivamente não está na linha de frente da pandemia. Se conselheiros e, muitas vezes, profissionais aposentados que não trabalham diretamente com o público estão recebendo a vacina, nos obrigamos a questionar o por que de setores que seguem atendendo o grande público também não entraram nessa fila", afirmou no documento o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky.
Um ofício da entidade foi protocolado junto ao executivo para levar a demanda sobre a necessidade de vacinação dos trabalhadores que atuam no segmento. O Sindha alega que precisa de controle da contaminação para manter os estabelecimentos abertos, o que passa pela imunização dos funcionários.
Drive-thrus foram montados em cinco locais de Porto Alegre para a vacinação de profissionais de saúde previamente cadastrados em conselhos e entidades setoriais. No fim do sábado, a Secretaria Municipal da Saúde divulgou que 6,2 mil pessoas foram imunizadas no mutirão.
Até o fim da tarde deste domingo (7), 62.257 pessoas já haviam sido vacinas na Capital. Desses, 46.502 são profissionais de saúde, segundo dados do painel de monitoramento da vacinação contra a Covid-19 da prefeitura. Os números do mutirão devem ser inseridos até segunda-feira (8).  
Comentários CORRIGIR TEXTO