Porto Alegre, sábado, 23 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 23 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

saúde

- Publicada em 17h17min, 23/01/2021. Atualizada em 17h29min, 23/01/2021.

RS vai receber novo lote de 116 mil vacinas contra o coronavírus neste domingo

Novas doses servirão para vacinar 116 mil pessoas, majoritariamente trabalhadores da saúde

Novas doses servirão para vacinar 116 mil pessoas, majoritariamente trabalhadores da saúde


JUSTIN TALLIS/AFP/JC
O governo do Estado anunciou, na tarde deste sábado (23), que está previsto para chegar ao Rio Grande do Sul na manhã deste domingo um novo lote com 116 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus. As doses chegaram ao Brasil ontem, vindas de voo da Índia.
O governo do Estado anunciou, na tarde deste sábado (23), que está previsto para chegar ao Rio Grande do Sul na manhã deste domingo um novo lote com 116 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus. As doses chegaram ao Brasil ontem, vindas de voo da Índia.
Em nota, o Executivo estadual informou que, a partir da chegada ao RS, as doses seguem para a Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) da Secretaria da Saúde (SES), em Porto Alegre. Elas serão registradas e distribuídas entre as 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs), que enviarão o lote aos municípios, de acordo com os critérios de ordenamento dos grupos prioritários.
Com as novas doses, o governo pretende vacinar mais 116 mil pessoas, majoritariamente trabalhadores da saúde. A expectativa é oferecer a segunda dose da vacina, que garante a imunização, em até 12 semanas, quando o Estado diz haver previsão de novo repasse da vacina pelo Ministério da Saúde.
O governo gaúcho ainda informou que a distribuição das doses de vacina por município será consolidada, entre segunda (25) e terça-feira (26), pelas 18 CRSs, de acordo com os critérios populacionais dos grupos prioritários. Em seguida, os municípios fazem a retirada nas coordenadorias correspondentes.
Comentários CORRIGIR TEXTO