Porto Alegre, quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 07 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo do Estado

- Publicada em 11h14min, 07/01/2021. Atualizada em 18h30min, 07/01/2021.

Em vídeo, Leite busca tranquilizar população e diz que RS tem estoque de seringas para a vacinação

Governador divulgou vídeo par tranquilizar a população gaúcha

Governador divulgou vídeo par tranquilizar a população gaúcha


/REPRODUÇÃO/JC
Em vídeo publicado nas redes sociais, o governador Eduardo Leite (PSDB) tratou de tranquilizar a população gaúcha no que diz respeito ao processo de vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul.
Em vídeo publicado nas redes sociais, o governador Eduardo Leite (PSDB) tratou de tranquilizar a população gaúcha no que diz respeito ao processo de vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul.
Ao lado da diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Cynthia Goulart Molina, Leite reforçou a confiança no governo federal em desempenhar o papel de protagonista na distribuição de doses de qualquer imunizante eventualmente aprovado pela Anvisa.
Na quarta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro assinou uma Medida Provisória que permite a compra de vacina sem licitação e antes de registro na Anvisa, atitude celebrada pelo tucano no começo do vídeo.
Uma das responsáveis pela organização do processo de vacinação no Estado, Cynthia Molina detalhou a campanha que vem sendo arquitetada para aplicar as doses do imunizante, ressaltando que a logística montada para vacinação contra o H1N1 será aproveitada contra o novo coronavírus. "Nossa preocupação é quando as duas campanhas se sobreporem", pontuou.
Segundo Cynthia, o Rio Grande do Sul tem 4,5 milhões de seringas em estoque e já abriu processo de compra para mais 10 milhões de unidades. Além disso, tem 5 milhões de agulhas que podem ser usadas em outras seringas caso necessário. 
Ambos afirmaram que o Estado já está preparado sobre a aquisição de agulhas e seringas, buscando trazer um certo alívio à população. "Nós não iremos ficar sem vacinar por falta de seringa", disse Cynthia.
Comentários CORRIGIR TEXTO