Porto Alegre, segunda-feira, 30 de novembro de 2020.
Dia da Reforma Agrária.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 30 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 16h57min, 30/11/2020. Atualizada em 18h59min, 30/11/2020.

Leite sugere restrições a festas de fim de ano e comércio para frear pandemia

Leite, na transmissão em vídeo, apresenta medidas em reunião com o presidente da Famurs (direita)

Leite, na transmissão em vídeo, apresenta medidas em reunião com o presidente da Famurs (direita)


FAMURS/DIVULGAÇÃO/JC
O governo Eduardo Leite cogita medidas mais duras para frear o crescimento de casos da pandemia que vem pressionando internações em UTIs. No fim da tarde desta segunda-feira (30), o governador comunicou as deliberações que atingem atividades econômicas. 
O governo Eduardo Leite cogita medidas mais duras para frear o crescimento de casos da pandemia que vem pressionando internações em UTIs. No fim da tarde desta segunda-feira (30), o governador comunicou as deliberações que atingem atividades econômicas. 
Em reunião com a Federação das Associações de Municípios do Estado (Famurs), o governador Eduardo Leite apresenta, na tarde desta segunda-feira, algumas sugestões, ouve propostas e, logo depois, deve se manifestar publicamente e comunicar as ações em redes sociais.
A lista vai desde a suspensão de festas de fim de ano, tanto públicas, organizadas por prefeituras, como do setor privado, incluindo em condomínios, restrição de horários de comércio e serviços de alimentação, mas sem limitar dias de abertura, à vedação da permanência das pessoas em áreas sem controle de acesso como ruas, praias e praças.
Outra possibilidade é suspender temporariamente a cogestão, que permite que as regiões do sistema do distanciamento controlado possam flexibilizar medidas dentro das bandeiras. O foco é seguir o que prevê a bandeira vermelha, de maior risco. Hoje, mesmo que o município esteja em alto risco, pode seguir o funcionamento de médio risco, que seria a bandeira laranja. 
A reunião é com o presidente da federação, Maneco Hassen. Após apresentar as medidas, o governo passou  ouvir a entidade. Famurs e governo protagonizaram impasse na questão da volta às aulas presenciais. A entidade era contra a retomada. Mas acabou se firmando a volta.
Na semana passada, houve ajuste permitindo que as atividades de educação fossem mantidas em cidades com bandeira vermelha.  
Nesta segunda-feira, o Estado vai divulgar como ficará o mapa das bandeiras. A versão preliminar colocou todas as regiões na cor vermelha. Como houve 11 recursos, o Comitê de Dados RS, que gerencia o modelo, avalia as alegações das associações e regiões.  
O comitê já vinha discutindo a adoção de restrições. O governador já havia declarado, na semana passada, que estava em pauta ativar restrições
Comentários CORRIGIR TEXTO