Porto Alegre, segunda-feira, 30 de novembro de 2020.
Dia da Reforma Agrária.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 30 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 11h11min, 30/11/2020.

Rio Grande do Sul volta a ter recorde de internados por Covid-19

Um total de 1.990 pessoas estavam hospitalizadas, sendo 1.208 em leitos clínicos e 782 em UTIs

Um total de 1.990 pessoas estavam hospitalizadas, sendo 1.208 em leitos clínicos e 782 em UTIs


Go Nakamura/Getty Images/AFP/JC
Juliano Tatsch
Um Rio Grande do Sul totalmente vermelho. Foi assim que, pela primeira vez desde o início do modelo de distanciamento controlado, em maio, o mapa preliminar das bandeiras foi apresentado pelo governo gaúcho na sexta-feira (27). O cenário não é à toa. No domingo (29), o Estado voltou a bater o recorde de pacientes internados em hospitais em razão do novo coronavírus.
Um Rio Grande do Sul totalmente vermelho. Foi assim que, pela primeira vez desde o início do modelo de distanciamento controlado, em maio, o mapa preliminar das bandeiras foi apresentado pelo governo gaúcho na sexta-feira (27). O cenário não é à toa. No domingo (29), o Estado voltou a bater o recorde de pacientes internados em hospitais em razão do novo coronavírus.
Um total de 1.990 pessoas estavam hospitalizadas no RS, sendo 1.208 em leitos clínicos e outras 782 em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs). O número é o maior desde o início da pandemia no Rio Grande do Sul. O recorde anterior era o da quinta-feira da semana passada, dia 26 de novembro, com 1.942 pacientes internados.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/11/30/206x137/1_internacoes_covid_rs-9200370.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5fc4f84ee7491', 'cd_midia':9200370, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/11/30/internacoes_covid_rs-9200370.jpg', 'ds_midia': 'Variação de internações por Covid-19 no Rio Grande do Sul', 'ds_midia_credi': 'Comitê de Dados/RS/Divulgação/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de internações por Covid-19 no Rio Grande do Sul', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '369', 'align': 'Left'}
A escalada da crise sanitária no Estado se deu a partir do início do mês, com todos os indicadores disparando. O governador Eduardo Leite afirmou na sexta-feira, em vídeo divulgado, que o Rio Grande do Sul vive uma segunda onda da pandemia. “É um alerta que se apresenta para o nosso estado, na mesma direção que está acontecendo em outros estados do Brasil. Estamos, de fato, vivendo uma segunda onda de coronavírus aqui no Rio Grande do Sul”, disse Leite.
O cenário ruim, o pior desde que o primeiro caso da doença foi registrado no caso, no dia 29 de fevereiro, faz o Comitê de Dados do Estado já analisar a possibilidade de estabelecer novas restrições em atividades econômicas.
Somente na última semana, os hospitais gaúchos registraram 73 novas internações em UTis em razão da doença - um crescimento de 10,3%. Em leitos clínicos, foram 191 hospitalizações por causa da Covid-19. Em razão disso, os hospitais sofrem com uma pressão em razão da alta demanda, na medida em que houve uma redução de 29,4% nos leitos de UTI livres no Estado nos últimos sete dias.
Essa maior ocupação dos leitos intensivos se dá de maneira diferenciada, variando de região para região. Na Região Metropolitana, o crescimento nas internações foi de 10,7% - 42 pacientes a mais -  e o total de leitos de UTI livres caiu 51,1% no período. Nas Missões, o aumento de hospitalizações de pacientes graves na semana foi de 26,5% (13 pacientes a mais), com uma queda de 36,2% nos leitos intensivos vagos. Já na região Norte gaúcha, o incremento de pessoas em UTIs foi de 20,6% (13 pacientes a mais), 
Comentários CORRIGIR TEXTO