Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 13h26min, 16/10/2020.

Porto Alegre tem seis semanas de queda de internações em UTI por Covid-19

Reabertura econômica não impactou fortemente os números da pandemia até o momento

Reabertura econômica não impactou fortemente os números da pandemia até o momento


JOYCE ROCHA
Juliano Tatsch
Por enquanto, ao que parece, a retomada das atividades econômicas em Porto Alegre, com a reabertura de setores do comércio e de serviços, além da volta parcial às aulas presenciais, não tem tido um impacto forte nos indicadores da pandemia do novo coronavírus na cidade. Pelo menos é isso que indica os números de casos, óbitos e hospitalizações em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs).
Por enquanto, ao que parece, a retomada das atividades econômicas em Porto Alegre, com a reabertura de setores do comércio e de serviços, além da volta parcial às aulas presenciais, não tem tido um impacto forte nos indicadores da pandemia do novo coronavírus na cidade. Pelo menos é isso que indica os números de casos, óbitos e hospitalizações em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs).
Já são, ao menos, seis semanas de queda no número de pacientes internados em leitos intensivos em razão da Covid-19 na Capital. Nos últimos sete dias, entre 8 e 15 de outubro, a redução foi de 5,2% - passou de 254 para 241. Na semana anterior, de 1 a 8 de outubro, a diminuição havia sido de 5,6% (de 269 para 254). Nesse período de seis semanas analisado, de 3 de setembro a 15 de outubro, a queda nas internações foi de 28,7% - passando de 338 para 241 (confira na tabela).
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/16/206x137/1_utis_poa-9166221.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f89c62e29961', 'cd_midia':9166221, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/16/utis_poa-9166221.jpg', 'ds_midia': 'Variação de internações em UTI de Porto Alegre por Covid-19', 'ds_midia_credi': 'Arte/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de internações em UTI de Porto Alegre por Covid-19', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '483', 'align': 'Left'}
A queda da ocupação nas UTIs por Covid-19 se deu após o pico de 347 pessoas internadas em estado grave, registrada no dia 2 de setembro.
Ainda que, nos últimos dias, oscilações para cima tenham ligado um alerta – em 13 de outubro, era 234 pessoas internadas com diagnóstico confirmado para a doença -, a prefeitura trabalha com prazos de 15 dias para analisar o quadro da pandemia na cidade.
O acompanhamento semanal mostra duas semanas de queda no ritmo de novos óbitos. Nos últimos sete dias, entre 8 e 15 de outubro, o percentual de aumento no total de mortes causadas pela Covid-19 foi de 5,1%, com o número de vítimas fatais passando de 1.098 para 1.155. Na semana anterior (de 1 a 8 de outubro), a taxa de acréscimo nos óbitos havia sido de 5,9%. No período anterior (de 24 de setembro a 1 de outubro), fora de 7,4% (confira na tabela).
No último mês, entre os dias 15 de setembro e 15 de outubro, foram 268 mortes relacionadas ao novo coronavírus na capital gaúcha – uma média de 8,9 mortes diárias.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/16/206x137/1_mortes_poa_covid_19-9166227.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f89c74604869', 'cd_midia':9166227, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/16/mortes_poa_covid_19-9166227.jpg', 'ds_midia': 'Variação de mortes por Covid-19 em Porto Alegre', 'ds_midia_credi': 'Arte/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de mortes por Covid-19 em Porto Alegre', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '515', 'align': 'Left'}
Outro dado importante quando se analisa o cenário da pandemia é o dos novos casos confirmados. Ainda que esse número não seja o melhor balizador para indicar um cenário, na medida em que não há uma testagem em massa, havendo, assim, subnotificação de ocorrências, ele pode apontar para uma aceleração ou desaceleração dos contágios.
Na última semana, Porto Alegre voltou a registrar redução no ritmo de confirmação de novos casos da doença. Entre os dias 8 e 15 de outubro, houve um aumento de 4,6% na notificação de novas contaminações na cidade – de 37.596 para 39.359, acréscimo de 1.736 casos, representando uma média diária de 251,8 novas ocorrências. Na semana anterior, de 1 a 8 de outubro, o aumento havia sido de 9,6%, com mais 3.305 confirmações, uma média de 472,1 novos casos por dia (confira na tabela).
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/16/206x137/1_casos_covid_poa-9166233.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f89c8601fbb7', 'cd_midia':9166233, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/16/casos_covid_poa-9166233.jpg', 'ds_midia': 'Variação de casos de Covid-19 em Porto Alegre', 'ds_midia_credi': 'Arte/JC', 'ds_midia_titlo': 'Variação de casos de Covid-19 em Porto Alegre', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '503', 'align': 'Left'}
A variação nas confirmações de casos está diretamente ligada a quantidade de testes que são realizados. Até esta sexta-feira (16), a capital gaúcha testou 163.373 pessoas – cerca de 10,9% do total da população.
Comentários CORRIGIR TEXTO