Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Educação

- Publicada em 12h14min, 22/09/2020. Atualizada em 20h40min, 22/09/2020.

Maioria das prefeituras gaúchas ainda não autoriza aulas presenciais

Prefeito de Canoas não autorizou retorno dos alunos às atividades

Prefeito de Canoas não autorizou retorno dos alunos às atividades


PREFEITURA DE CANOAS/divulgação/jc
Juliano Tatsch
Desde esta segunda-feira (21), 13 regiões do Rio Grande do Sul estão autorizadas pelo governo do Estado a retomarem as aulas presenciais nos Ensinos Superior, Médio e Técnico. Para isso, elas tiveram de cumprir o protocolo que exige que a região permaneça duas semanas sob a bandeira laranja no sistema de distanciamento controlado estadual. Desde o dia 8 deste mês, 11 regiões já estavam autorizadas a retomarem o ensino presencial na Educação Infantil
Desde esta segunda-feira (21), 13 regiões do Rio Grande do Sul estão autorizadas pelo governo do Estado a retomarem as aulas presenciais nos Ensinos Superior, Médio e Técnico. Para isso, elas tiveram de cumprir o protocolo que exige que a região permaneça duas semanas sob a bandeira laranja no sistema de distanciamento controlado estadual. Desde o dia 8 deste mês, 11 regiões já estavam autorizadas a retomarem o ensino presencial na Educação Infantil
A decisão a respeito da volta dos alunos às salas de aula, porém, depende das prefeituras. E há não há unanimidade a respeito de se já é hora de isso ocorrer ou não.
A reportagem do Jornal do Comércio falou com nove dos 13 municípios “cabeça de região” que foram autorizados à retomarem o ensino presencial. Destes, sete (Uruguaiana, Capão da Canoa, Canoas, Guaíba, Ijuí, Santa Rosa e Cachoeira do Sul) não autorizaram o retorno do ensino presencial ainda. Outro dois, Caxias do Sul e já autorizaram o retorno dos alunos, conforme o calendário do governo do Estado.
Em Uruguaiana, a autorização concedida na segunda-feira não ocasionou o retorno imediato dos alunos às escolas e faculdades. O governo municipal segue deliberando sobre regramentos e alternativas para um possível retorno ainda sem data estipulada.
Capão da Canoa, por sua vez, mantém em vigor um decreto que suspende as aulas até o dia 30 de setembro, a despeito da autorização da retomada pelo governo do Estado.
Canoas, terceira maior cidade gaúcha, as aulas presenciais não retornam no mês de setembro em nenhum nível. Conforme a assessoria de imprensa da prefeitura, no início do próximo mês a comunidade escolar será convocada a participar das discussões a respeito de um possível retorno às salas.
Guaíba é outra cidade que decidiu não irá autorizar a volta dos alunos às salas de aula. O tema voltará a ser discutido no início de outubro pela prefeitura.
Em Ijuí, município da região Noroeste gaúcha, as aulas presenciais não irão retornar essa semana. Novas deliberações serão feitas para se definir, ou não, uma data de retorno.
Já em Santa Rosa, a retomada de forma gradual, iniciando pelas turmas de Educação Infantil na rede municipal, está prevista para o dia 5 de outubro. As salas terão ocupação máxima de 50%, com revezamento de estudantes por semana de forma presencial e sob protocolos de segurança definidos no Plano Municipal de Prevenção de Segurança e Contingência ao Enfrentamento do Covid-19.
Cachoeira do Sul é outra cidade autorizada a retomar o ensino presencial na qual a prefeitura ainda não anunciou uma previsão de retorno.
Na segunda maior cidade do Rio Grande do Sul, Caxias do Sul, as instituições de ensino que apresentaram seus planos individuais e foram aprovadas pela prefeitura já retornaram às aulas presenciais nos níveis autorizados pelo governo do Estado – Infantil, Médio, Superior e Técnico.
Em Lajeado, a Educação Infantil das escolas privadas já voltou no dia 15 de setembro. Os ensinos Superior e Médio na rede provada voltaram nesta segunda-feira e, no dia 1º de outubro, voltam as escolas municipais da educação infantil.
Os municípios de Taquara, Pelotas, Bagé e Santa Cruz do Sul não retornaram os contatos da reportagem até o momento.
Comentários CORRIGIR TEXTO