Porto Alegre, domingo, 06 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 06 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORONAVÍRUS

- Publicada em 10h25min, 06/09/2020.

Estado recebe sete recursos do Distanciamento Controlado

Porto Alegre voltou à bandeira vermelha

Porto Alegre voltou à bandeira vermelha


Governo RS/Divulgação/JC
Na 18ª rodada do Distanciamento Controlado, o governo do Rio Grande do Sul recebeu novamente sete pedidos de reconsideração à classificação preliminar por parte de municípios e de associações regionais – mesmo número da semana passada. Divulgado na sexta-feira, o mapa preliminar apontou risco epidemiológico alto (bandeira vermelha) para 12 regiões e risco médio (laranja) para as outras nove. Todos os pedidos de reconsideração são de bandeira vermelha para laranja.
Na 18ª rodada do Distanciamento Controlado, o governo do Rio Grande do Sul recebeu novamente sete pedidos de reconsideração à classificação preliminar por parte de municípios e de associações regionais – mesmo número da semana passada. Divulgado na sexta-feira, o mapa preliminar apontou risco epidemiológico alto (bandeira vermelha) para 12 regiões e risco médio (laranja) para as outras nove. Todos os pedidos de reconsideração são de bandeira vermelha para laranja.
Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Guaíba, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Erechim, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Santo Ângelo e Cruz Alta são as 12 regiões classificadas em vermelho nesta 18ª rodada.
Desde que a instância recursiva foi criada, há 11 semanas, permitindo que associações regionais e municípios peçam redução na classificação de risco em um prazo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar, sete foi o menor número de pedidos enviados.
O total tem caído desde que foi implementada a gestão compartilhada do modelo de Distanciamento Controlado, na 14ª semana. Com isso, mesmo sem mudar a cor no mapa, as regiões Covid podem adotar protocolos menos restritivos à bandeira na qual estão classificados, mas no mínimo iguais à bandeira anterior, desde que tenham planos estruturados próprios aprovados por no mínimo dois terços dos prefeitos e avalizados pelo Estado.
Comentários CORRIGIR TEXTO