Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

DISTANCIAMENTO CONTROLADO

- Publicada em 17h57min, 20/07/2020. Atualizada em 18h14min, 20/07/2020.

Nova configuração do mapa do RS tem 63,6% da população em bandeira vermelha

Regiões com bandeira vermelha concentram 7,19 milhões de gaúchos, residentes em 252 cidades

Regiões com bandeira vermelha concentram 7,19 milhões de gaúchos, residentes em 252 cidades


SES RS/REPRODUÇÃO/JC
Fernanda Crancio
A partir desta terça-feira (21), oito regiões do Rio Grande do Sul entram em bandeira vermelha na 11ª semana do distanciamento controlado: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Caxias do Sul. Já 10 regiões tiveram recursos atendidos e ficam em bandeira laranja - Santa Maria, Uruguaiana, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Erechim, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Cachoeira do Sul -, somando-se às regiões de Pelotas e Bagé, que seguem com a classificação laranja por mais uma semana. A nova configuração do mapa do Estado foi divulgada na tarde desta segunda-feira (20), após análise do governo do Estado de 59 pedidos de reconsideração de grau de risco oriundos de prefeituras e associações de municípios.
A partir desta terça-feira (21), oito regiões do Rio Grande do Sul entram em bandeira vermelha na 11ª semana do distanciamento controlado: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Palmeira das Missões, Passo Fundo e Caxias do Sul. Já 10 regiões tiveram recursos atendidos e ficam em bandeira laranja - Santa Maria, Uruguaiana, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Erechim, Santa Cruz do Sul, Lajeado e Cachoeira do Sul -, somando-se às regiões de Pelotas e Bagé, que seguem com a classificação laranja por mais uma semana. A nova configuração do mapa do Estado foi divulgada na tarde desta segunda-feira (20), após análise do governo do Estado de 59 pedidos de reconsideração de grau de risco oriundos de prefeituras e associações de municípios.
Pela radiografia do Estado na semana de 21 a 27 de julho, 7,19 milhões de gaúchos (63,6%) ficam sob restrições de bandeira vermelha, em 252 cidades. Desses municípios, 120 não registraram óbitos nem aumento de internações na última semana e poderão adotar critérios da bandeira laranja, mesmo estando em regiões de alto risco. A medida beneficiará 620 mil pessoas (5,5% da população) com menor grau de restrições às atividades e circulação. Na sexta-feira (17), o mapa preliminar apontava bandeira vermelha em 18 das 20 regiões do Estado.
De acordo com o governado Eduardo Leite, as análises recursais atendidas se basearam em melhorias ou estabilidade nos números referentes a óbitos, internações, ocupações de leitos hospitalares e de UTIs nas regiões que voltaram à bandeira laranja. Já as que permaneceram com alto risco no distanciamento, os indicadores permaneceram altos e preocupantes, principalmente na Regiões de Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas e Porto Alegre, que enfrenta aumento progressivo nas ocupações de leitos por pacientes com Covid-19. "Essas regiões tiveram agravamento nos indicadores ou mantiveram risco elevado e mantêm oferta de leitos em níveis preocupantes", disse.
Foram indeferidos recursos das regiões de Taquara, Passo Fundo, Caxias do Sul e Palmeira das Missões. Outros cinco pedidos de análise foram prejudicados por serem de municípios enquadrados na regra 0-0 de óbitos e internações e 18 recursos por serem de cidades beneficiadas pela mudança de bandeira da região. Um total de 19 recursos individuais de prefeituras acabaram indeferidos.
Apesar da nova configuração do mapa, a coordenadora do Comitê de Dados do Governo do Estado, Leany Lemos, disse que o Rio Grande do Sul é um dos cinco menores estados em taxa de óbitos por 100 mil habitantes. "Até o momento estamos conseguindo evitar tragédias como ocorreram de outros lugares. Por isso, é importante ficar em casa sempre que possível, é todo um processo que tem protegido a sociedade", ressaltou.
O governador informou ainda alteração em protocolos dos setores que incluem serviços agropecuários e de higiene e hospedagem de animais (petshops), que terão ampliação no teto de operação nas regiões em baNdeira vermelha, permitindo comércio em sistema pague e leve.
Comentários CORRIGIR TEXTO