Porto Alegre, domingo, 21 de junho de 2020.
Dia do Mídia.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 21 de junho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

20/06/2020 - 18h49min. Alterada em 21/06 às 12h13min

Distanciamento controlado: Porto Alegre e quatro regiões estão na bandeira vermelha

Porto Alegre passou da bandeira laranja para a vermelha, onde as restrições são maiores

Porto Alegre passou da bandeira laranja para a vermelha, onde as restrições são maiores


MARCO QUINTANA/JC
Devido à piora nos indicadores de propagação da Covid-19 e da capacidade de atendimento do sistema de saúde, cinco regiões migraram para bandeira vermelha na sétima rodada do Distanciamento Controlado. Os dados foram apresentados no final da tarde deste sábado (20) pelo governador Eduardo Leite.
Devido à piora nos indicadores de propagação da Covid-19 e da capacidade de atendimento do sistema de saúde, cinco regiões migraram para bandeira vermelha na sétima rodada do Distanciamento Controlado. Os dados foram apresentados no final da tarde deste sábado (20) pelo governador Eduardo Leite.
Conforme a análise preliminar, oito regiões tiveram piora na classificação final e, portanto, terão maiores restrições de suas atividades. Porto Alegre, Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas e Palmeira das Missões, que estavam em bandeira laranja (risco epidemiológico médio) foram para vermelha (risco alto). E três, Pelotas, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul, passaram de amarela (risco baixo) para laranja (médio).
Quatro regiões tiveram redução de risco: Caxias do Sul e Uruguaiana, que eram as duas únicas regiões com bandeira vermelha após revisão de dados pelo governo, apresentaram melhora em indicadores e migraram para bandeira laranja. As regiões de Bagé e Santa Rosa também progrediram, saindo da bandeira laranja para amarela.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/06/20/206x137/1_mapa_distanciamento_controlado_sabado_20-9081465.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eee7f21a7cda', 'cd_midia':9081465, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/06/20/mapa_distanciamento_controlado_sabado_20-9081465.jpg', 'ds_midia': 'Mapa distanciamento controlado divulgado no sábado para o período de 23 a 29 de junho', 'ds_midia_credi': 'GOVERNO DO RS/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Mapa distanciamento controlado divulgado no sábado para o período de 23 a 29 de junho', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '575', 'cd_midia_h': '477', 'align': 'Left'}
Ao todo, 12 das 20 regiões sofreram mudanças nesta rodada. Contudo, segue sem nenhuma bandeira preta (risco altíssimo).
A partir do mapa preliminar, as associações de municípios podem, conforme os novos ajustes na sistemática do modelo, apresentar recurso em até 24 horas (18h de domingo). Na segunda-feira (22), o Gabinete de Crise fará nova análise e divulgará à tarde as bandeiras definitivas, que serão vigentes de 23 a 29 de junho.
O governador chamou atenção para o aumento de casos na Região Metropolitana de Porto Alegre. "É um momento delicado na região. De 50 a 60 casos, passamos para 130. A curva está aumentando", disse Leite. 
Conforme o governador, o Estado está finalizando a 25ª semana epidemiológica e, tradicionalmente, no início de julho (quando será a 27ª semana epidemiológica) ocorre o pico da demanda de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Portanto, se torna especialmente importante conter a disseminação do coronavírus.
 
“Para garantir que haja atendimento a todos, reforço o pedido à população gaúcha para redobrarem os seus cuidados em relação à higiene, uso da máscara, álcool gel, lavar as mãos constantemente. Se todo mundo se cuidar e atender aos protocolos, conseguiremos passar por esse momento que é o mais sensível que vivemos no Estado. Não podemos relaxar nos cuidados agora nem expormos a nós mesmos e os nossos familiares ao risco sem necessidade”, destacou Leite.
Indicadores da sétima rodada
O número de novas hospitalizações por Covid-19, nos últimos sete dias, comparado com a semana anterior, apresentou aumento de 55%, passando de 320 para 496. O mesmo se observa com o número de internados em leitos clínicos para Covid-19, que passou de 254 para 386 internações – crescimento de 52%.
O agravamento também é observado no número de casos ativos na última semana, em que passou de 1.456 para 2.402. Por fim, com relação ao número de leitos de UTI livres no último dia, o quantitativo passou de 594 para 600, demonstrando a abertura de novos leitos de UTI no Estado.
No caso de Porto Alegre, o governador citou o número de óbitos registrados na semana anterior, que totalizavam 12, e saltaram para 23 nos últimos sete dias. "Isso gera a projeção de 42 óbitos na semana seguinte", explicou Leite.
Comentários